Curso Online | Zoom

A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia

Aulas serão transmitidas ao vivo pelo aplicativo Zoom;

 Inscrições podem ser feitas pelo site https://magnoliacosta.art;

 Professores e estudantes têm desconto de 50% no investimento do curso

 O amor, em suas mais diversas formas, será a temática de um curso inédito de crítica da arte. Ministrado por Magnólia Costa, doutora em filosofia e especialista em arte francesa do século XVIII e em pintura de paisagem franco-italiana do século XVII, o curso A Arte de Amar pretende investigar como o amor é representado em obras de arte ao longo da história. Com início em 10 de agosto, as aulas, transmitidas ao vivo pelo aplicativo Zoom, serão realizadas às segundas-feiras com duas opções de horário: das 15h às 16h30 e das 19h às 20h30. Professores e estudantes terão 50% de desconto no investimento.

De acordo com a idealizadora do curso, colocar o amor como tema de estudo foi uma maneira de fazer resistência a um momento de carência de afeto. “A meu ver, o mundo vem experienciando uma saturação de sentimentos e ações opostas ao amor. Há uma abundância de intolerâncias, violência e falta de cuidado. O curso foi pensado para que esse sentimento, representado como uma entrega de si mesmo a algo ou alguém, volte a fazer parte da nossa rotina”, diz Magnólia.

Ao longo das 14 aulas, a professora quer desvendar como o amor pertence à arte assim como a arte é fruto do amor e do desejo de fruir a beleza nas mais diversas formas. Inspirando-se no poeta Ovídio, cujo poema A Arte de Amar nomeia o curso, e nas ideias do filósofo francês Roland Barthes, as aulas trarão reflexões filosóficas sobre esse sentimento para apoiar análises de obras de arte de vários momentos históricos e de diversos locais do mundo que remetam à alegria de amar, não somente um ser, mas o próprio amor.

“Vamos explorar diversas formas de amar, sem limitá-lo ao amor romântico ou ao erótico. A arte representa muitos tipos de entrega, como, por exemplo, o amor que se tem a Deus, o amor de um pai a seu filho e vice versa. Não só isso, a dor também é uma forma de representação do amor quando ligado ao ciúme ou rejeição”, explica Magnólia.

Serão estudadas esculturas, pinturas, obras literárias e fotografias de nomes como Robert Mapplethorpe, Marina Abramovic, Louise Bourgeois, Marcel Duchamp, Guimarães Rosa, Mario de Andrade, Gabriel García Márquez, William Shakespeare, entre outros grandes representantes das artes. Para o estudo filosófico, a professora escolheu pensadores como Platão, Baruch de Espinosa, Georges Bataille e Herbert Marcuse.

Aulas online

Para participar do curso, os interessados podem se inscrever pelo site https://magnoliacosta.art até 10 de agosto. Segundo a idealizadora do currículo, o curso é voltado para aqueles que se interessam por arte, literatura e filosofia, não sendo necessário conhecimento prévio além de disposição para pensar de acordo com conceitos filosóficos e, o mais importante, ter a mente aberta.

Além disso, como política institucional, o curso terá metade de suas vagas reservadas para professores e estudantes, que contam com desconto de 50% no pagamento.

Para ingressar na sala online, os inscritos receberão um link da plataforma Zoom momentos antes do início da aula. Após o encontro de cada semana, a aula ficará disponível por mais sete dias e, ao final do curso, os alunos receberão um certificado de participação.

Sobre Magnólia Costa | Doutora, mestre, bacharel e licenciada em Filosofia pela Universidade de São Paulo, Magnólia Costa concentrou suas pesquisas em Estética, se especializando em arte francesa do século XVIII e em pintura de paisagem franco-italiana do século XVII. Com 25 anos de experiência em ensino, a profissional atuou em museus como o Museu de Arte de São Paulo (MASP), no corpo docente da Escola do MASP, e no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) onde chefiou o Setor de Pesquisa e Publicações e ocupou o cargo de Relações Institucionais, em que segue ministrando cursos de história da arte. Além disso, também implementou a disciplina Crítica de Arte na Faculdade em Artes da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), onde atuou por dez anos como professora titular. Entre suas pesquisas atuais, destacam-se a arte relacional, a ação dos museus no contexto geopolítico, as relações entre arte e natureza, a arte produzida por mulheres e sua presença nas instituições artísticas.

Compartilhar: