Consciência Tátil – Rogério Ratão

Entra no ar no próximo dia 19 de novembro, no site www.umnovoolhar.art.br o vídeo performance sobre o processo criativo que ceramista e escultor cego Rogério Ratão gravou para o Um Novo Olhar. Projeto é uma parceria da Fundação Nacional de Artes – Funarte com a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com curadoria de sua Escola de Música.

Na apresentação, Rogério fala de sua experiência como artista plástico no campo das Artes Visuais, no qual trabalha sem o recurso da visão. No depoimento, gravado em sua casa/atelier em São Paulo, ele nos fala sobre seu processo, relatando como faz do próprio corpo sua principal ferramenta para a compreensão do espaço e da anatomia. “Faço do meu corpo meu gabarito e do torno minha ferramenta para encontrar o centro das coisas”, explica o escultor. O vídeo contém audiodescrição e tradução para Libras.

Rogério Ratão estudou escultura com o professor e artista plástico Angel San Martín e, posteriormente, cerâmica em diversos outros ateliês. Realizou sua primeira individual no Centro Cultural São Paulo em 1995 e, desde então, participou de mostras coletivas no Brasil e no exterior. Em 2011, passou também a atuar como professor-artista no programa Igual Diferente, do MAM-SP.

A escultura me trouxe uma outra coisa muito bacana, que foi a educação, o lado de ensinar”, diz o artista. Em 2010, Rogério entrou como aluno para o curso de Desenho Cego no MAM SP e acabou sendo convidado para ministrar um curso de escultura no museu. Atualmente, durante a pandemia, segue lecionando em formato online e participa de reuniões mensais com outros professores para troca de experiências. “Eu vou aprendendo e tentando passar a minha maneira de fazer esculturas para as pessoas, tanto as que enxergam quanto as que não enxergam”, diz o artista.

Sobre o projeto:

Desenvolvido conjuntamente pela Funarte e pela UFRJ, por meio da Escola de Música da Universidade, o Um Novo Olhar tem como alvo promover a inclusão e o acesso de crianças, jovens e adultos com algum tipo de deficiência, por meio das artes e da capacitação de professores e de regentes para coro. Com a exibição online de performances de artistas e vídeo podcasts (vodcasts) sobre arte e acessibilidade; e com uma série de publicações, o projeto tem também o objetivo de ampliar a percepção de toda a sociedade sobre as deficiências.

Compartilhar: