Leopoldino de Abreu e Meg Gerhardt – Espaço Cultural INC

Com a mostra “Conexões”, o Instituto de Neurologia de Curitiba reabre o Espaço Cultural INC, localizado no piso S1 do Pátio Batel. Criada com o objetivo de associar a saúde à arte, a galeria traz diversos artistas consagrados para analisar como a medicina pode ser representada por meio de obras culturais e artísticas. A visitação pode ser realizada no horário de funcionamento do shopping.

Para marcar a reabertura, a mostra conta com obras e produções do escultor Leopoldino de Abreu e da artista plástica e curadora da exposição, Meg Gerhardt. Ao todo, a exposição reúne pinturas, esculturas e outras obras que, juntas, buscam levar ao espectador uma nova experiência e aproximá-lo se sua natureza interior.

“Em tempos de pandemia, estar conectado com pessoas e com o ambiente que nos cerca tornou-se ainda mais importante”, afirma Regina Montibeller, diretora administrativa do Hospital INC. “Queremos trazer conexões por meio da arte e fazer essa relação com o hospital, bem como a conexão entre os artistas escolhidos, possibilitando um alento em meio ao momento vivido”.

Para a curadora da exposição, a arte assume um papel ainda mais importante durante o momento da pandemia. “Com a chegada da pandemia, situações de estresse, geradas pela falta de atenção aos relacionamentos se exacerbaram. Com estes confrontos, alguns se permitiram crescer escolhendo algo novo para aprender, em busca de superação e felicidade. Justamente a arte passa a ser o preenchimento de muitos vazios e fonte de satisfação, gerando crescimento para uma vida plena”.

Leopoldino Abreu avalia que a atuação do artista se assemelha a do médico, uma vez que ambos buscam recuperação e qualidade de vida de seus pacientes ou admiradores. “Acredito que o médico, tal como o artista, sente uma realização e uma satisfação quando sua atuação profissional tem sucesso. Essas obras partiram de matérias brutas e incompletas que, com essa interferência e trabalho, serão contempladas e interpretadas. Esse flutuar pelo espaço de arte poderá dar a eles uma nova perspectiva de olhar a vida, um novo rumo nesse cuidar da saúde e um mergulho nesse universo cultural tão interessante”.

Compartilhar: