coletivo Entreartes | Sala Carlos Couto

César Coelho Gomes - Na Roda - Óleo, acrílica, pigmento e pastel 120 cm x 50 cm 2021

Samba na alma, nos pés e nas artes plásticas. Esse é o ritmo da nova exposição do coletivo Entreartes, que será aberta nesse dia 10 de agosto, na Sala Carlos Couto, ao lado do Theatro Municipal de Niterói, RJ. Bia Torres, Cesar Coelho Gomes, Lia Berbert, Renata Barreto, Rudi Sgarbi e Wil Catarina mostrarão trabalhos inspirados no ritmo, em “Samba na alma, samba no pé”, que tem entrada franca.

“Desafiamos os artistas a traduzir, cada um através de sua poética, um pouco desse espírito, que fala muito de miscigenação, de integração e de resistência que são próprias do nosso país. Eles foram convidados a pensar como traduzir esse nosso patrimônio cultural tão alegre e tão brasileiro”, explica a curadora da mostra, Ana Schieck.

Se Bia Torres pinta em tamanho natural a elegância do sambista na marcação do pandeiro, Cesar Coelho Gomes joga luz e dá novos contornos aos músicos que embalam o ritmo. Por sua vez, Lia Berbert puxa versos de canções registradas na memória para colocar na roda desenhos florais, formas orgânicas e geométricas, homenageando clássicos como “Trem das onze”.

Na exposição, Renata Barreto trança com bordados a história da música brasileira e a influência africana, no Rio e na Bahia. Ela batiza de “Mulheres no samba” a série de quadros que faz a conexão com a ancestralidade e a força feminina, nas cores e nos movimentos de dança.

Clementina de Jesus, Adoniran Barbosa, Cartola e Donga recebem a reverência de Rudi Sgarbi. Ele usa interferências digitais e um toque azul de aquarela para realçar a importância dos mestres no altar dos compositores. Já a artista Wil Catarina retrata temas que também são a cara do samba, como a feijoada, o violão, a passista e a carioca Pedra do Sal, berço dos primeiros encontros musicais.

“Samba na alma, samba no pé” é a 12ª edição do Entreartes – Coletivo de Arte. Idealizado pela produtora cultural Cacau Dias, o projeto valoriza os artistas locais e foi contemplado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura (Lei 3182/15). A exposição pode ser visitada até 28 de setembro, com samba na alma e também no pé.

Compartilhar: