Claudia Tavares | Reserva Cultural

Após ser exibida no Palácio das Artes (Belo Horizonte), no Paço Imperial (Rio de Janeiro) e na Casa de Eva (Campinas), a Galeria Reserva Cultural inaugura no dia 2 de julho a exposição “Um Jardim em Floresta”, de Claudia Tavares. A exposição traz o resultado de pesquisa realizada pela artista visual entre 2014 e 2016. Nesse período, Tavares se dedicou a engarrafar a umidade do ambiente de seu ateliê no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro, com o objetivo de transportá-la para Floresta, lugarejo situado no Sertão de Pernambuco que padece de falta de água e escassez de chuva. A artista transportou cerca de 180 garrafas de água e descreve seu percurso:

“A viagem por terra entre Petrolina e Floresta desvela uma amplitude árida, de umbuzeiros, favelas e mandacarus aparentemente sem verde e sem vida. São quilômetros de terra batida e muita poeira levantada pelos carros que cruzam. Viajei por alguns dias pelas cidadezinhas em torno de Floresta. Nuvens de chuva circulavam ao longe.”

Esse trabalho ganhou o 1º prêmio na categoria Novas Visões no Prêmio Chico Albuquerque de Fotografia 2019 e o júri popular no Festival de cinema ambiental Cine Ema 2020.

“A exposição adquire novos formatos cada vez que é montada. Entre fotografias, vídeos, objetos e textos, a poesia brota como água de nascente nas salas onde se apresenta. O caráter utópico e performático da pesquisa vem permeado de gestos simbólicos, amalgamando natureza e arte, paisagem e vida”, ressalta a curadora Marcia Mello.

Claudia Tavares utiliza as linguagens da fotografia e do vídeo. Entre as mostras individuais destacam-se “Entre nuvem e vento”, Galeria do Ateliê, 2011; “Nós”, Espaço cultural Sérgio Porto, 2012; “Preto Branco”, Galeria Tempo, 2013; “Vestida de Infância”, Galeria do Ateliê, 2017;” Ilhas de Navegação”, Galeria Cândido Mendes, 2019.

Compartilhar: