Cildo Meireles | Sesc Pompeia

Partindo da ideia polissêmica de “sentido”, a antologia com curadoria de Júlia Rebouças e Diego Matos apresenta cerca de 150 obras, dos anos 1960 até os dias atuais, que dialogam com a pluralidade de usos e públicos da unidade projetada por Lina Bo Bardi

A seleção traz grandes instalações nunca expostas no Brasil, como “Amerikkka” e a série completa de “Blindhotland”, além de trabalhos que ganham versões inéditas, como “Missão, Missões (Como construir catedrais)”

Compartilhar: