Cesar Duarte | Portal Ó Glória!

A cidade vista do Outeiro. Pintura de Quinsac Monvoisin, 1847. Acervo Museu Castro Maya

“A Glória não é um lugar qualquer, é importante que os cariocas saibam disso, é importante que os brasileiros saibam disso”, diz a arquiteta e urbanista Margareth Pereira em um dos depoimentos inéditos sobre o bairro incluído no site Ó Glória!, que foi lançado pela Inspirações Ilimitadas, produtora da museóloga e historiadora Mariana Varzea. O site bilíngue apresenta a mais completa cobertura sobre o bairro revelando um circuito paisagístico absolutamente notável, verdadeiro museu a céu aberto da história do Rio e do Brasil. “Para além do riquíssimo patrimônio cultural, paisagístico e arquitetônico que reúne em suas ruas, foi na Glória que em 20 de janeiro de 1567, se deu, por definitivo, a ocupação das terras cariocas. É preciso contar essa história, no que ela traz de fazimentos e apagamentos de memórias”, diz Mariana Varzea.

Ó Glória! é um convite a conhecer melhor esse patrimônio cultural, material e imaterial e refletir criticamente como se deu a ocupação territorial do Rio de Janeiro, desde antes de sua fundação. A partir dessa memória repensar e propor novos futuros, dando o devido protagonismo ao patrimônio cultural como um elo fundamental na revitalização da cidade.

O portal mostra por meio de ampla pesquisa histórica e material iconográfico que a cidade foi beneficiada por experiências de urbanização protagonizadas no local, como a primeira estação de saneamento urbano e os diversos movimentos paisagísticos. “A Glória é o laboratório da civilização carioca”, enfatiza o historiador e professor Paulo Knauss. Para tanto, foram indicados por meio de mapa interativo 32 bens culturais tombados (explicados em verbetes com fotos) e apontada a localização dos 120 bens culturais preservados, abas com a evolução urbana do bairro, seus principais arquitetos e paisagistas percorrendo 400 anos de história. O rico conteúdo reúne 50 iconografias históricas; 100 fotos atuais feitas especialmente para o site, 15 vídeos depoimentos de especialistas; vôo de pássaro mostrando um dia no bairro e uma exposição com 35 imagens inéditas do fotógrafo Cesar Duarte.

Por meio dos jardins, da arquitetura, dos monumentos e chafarizes, é possível recontar essa história da cidade, desde a ocupação dessas terras pelas aldeias tupinambás até os dias atuais. Nesse pequeno e charmoso espaço do Rio, ponto de ligação entre o Aeroporto Santos Dumont, a Baía de Guanabara, o Centro, a Lapa e os bairros da Zona Sul, encontramos um mosaico de estilos, ideias e personagens que traduzem a diversidade cultural carioca. Essa diversidade que faz da Glória um lugar único do Rio de Janeiro, e sua paisagem cultural contribuiu para o reconhecimento da cidade como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 2012. Este foi um dos pontos relevantes para o patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, uma vez que promover ações de educação patrimonial, são importantes para à integração do patrimônio histórico ao dia-a-dia da coletividade.

De acordo com Rafael Werneck, gerente de marketing da Rede D’Or São Luiz, é uma honra contribuir com o bairro em que o grupo inaugurou o mais novo complexo hospitalar no Rio de Janeiro. ”Colaborar para a preservação e restauração do patrimônio cultural é um dos compromissos da política de patrocínio da Rede D’Or São Luiz. O site Ó Glória é complementar à iniciativa de restauração e modernização do edifício da Beneficência Portuguesa, localizado nas ruas Santo Amaro e Benjamin Constant, que há mais de dois séculos, marca a paisagem monumental da cidade do Rio de Janeiro.”

Passear pela Glória é encontrar verdadeiras joias do passado, palácios imperiais, casarões republicanos, vilas e pequenos prédios dos mais variados coloridos e estilos, que muitas vezes carregam o charme das pátinas do tempo, outras vezes, tristemente, se apresentam abandonados a sua própria sorte. É preciso atentar para a salvaguarda desse patrimônio cultural que faz uma ponte entre a arquitetura colonial e moderna. Nas palavras do filósofo e Critico de Arte Luiz Camillo Osorio, “a Glória é um território de encontro entre a cidade, natureza e arquitetura.”

O site conta ainda com o apoio do Rio Capital Mundial da Arquitetura e do Congresso Mundial de Arquitetos, que acontecerá em julho deste ano. Além da divulgação nacional e internacional desse patrimônio, um dos objetivos do site é promover a educação urbana e sensibilizar os moradores e empresas que se situam no bairro para a causa da preservação e valorização do seu patrimônio cultural, material e imaterial. Afinal, na Glória os festejos populares, o samba e o carnaval são tradições antigas que se iniciaram desde do século XIX e prosseguem até os dias atuais, atraindo milhares de pessoas por ano.

Compartilhar: