Carlos Zilio | Cassia Bomeny Galeria

POR DOMINIQUE VALANSI

Nesta quinta-feira (17 de outubro), a partir das 19h, a Cassia Bomeny Galeria, em Ipanema, lança o catálogo de “Carlos Zilio – Pinturas e Desenhos”. A mostra, dois anos depois da última individual do artista na cidade, reúne 13 obras que têm o tamanduá – tema recorrente em sua pesquisa – como tema principal.

“O tamanduá é uma referência pessoal pelo fato de meu pai ter tido um como bicho de estimação quando criança, que morreu ao cair de uma escada. Ele emergiu naturalmente no meu trabalho quando meu pai faleceu. Foi uma consequência natural do luto, que vem associada a figura do tamanduá geralmente em queda. Na verdade minha tentativa é de dar a este episódio pessoal uma conotação histórica mais ampla: um sentimento de mundo que tem como fundo o luto e a queda”, conta Zilio.

É marcante nessa série de pinturas o efeito de tons de ouro e prata, que trazem mais luz às obras. “Sempre me fascinou muito o dourado pré-renascentista e mais proximamente o dourado em Klimt. É um desafio que venho enfrentando nos últimos cinco anos aproximadamente. Marca a mudança da minha antiga ‘paleta’, que era basicamente preto, branco e terra de siena para uma equivalente de dourado, prata, preto e branco”.

Completa a exposição o texto crítico de Felipe Scovino. “O Felipe tem acompanhado o meu trabalho o que facilita quando se trata de pensar uma exposição. Mais precisamente conversamos diante dos trabalhos em uma ampla troca de idéias no meu ateliê. Ele tem a acuidade de fazer as perguntas certas capazes de puxar pela gênese e universo dos
trabalhos”.

Além da individual na Cassia Bomeny Galeria, que vai até o dia 26 de outubro, Carlos Zilio participa da coletiva “Minha terra tem palmeiras”, na Caixa Cultural RJ e da mostra de longa-duração “Alucinações à Beira-Mar”, Museu de Arte Moderna, com curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes.

A Galeria Cassia Bomeny fica na Rua Garcia D´Ávila, 196, Ipanema. Funcionamento: de segunda a sexta, das 10h às 19h e sábados, de 10h às 15h. Telefone: (21) 3085-3000. Entrada gratuita.

Compartilhar: