Caravana do Patrimônio Cultural Brasileiro

default

A Caravana do Patrimônio Cultural Brasileiro iniciou na segunda-feira (20/06) em Pindaré Mirim, no Maranhão, no histórico Engenho Central de São Pedro, edifício tombado pelo Iphan, sua jornada de sete meses por oito municípios do Maranhão e do Pará. O Projeto, que ficará, em média, 15 dias em cada cidade, está possibilitando que centenas de crianças e jovens, a partir de cinco anos de idade, tenham a oportunidade de conhecer, interagir e vivenciar sete diferentes experiências sensoriais sobre o patrimônio cultural.

No espaço de 520m², são abordados diferentes aspectos do patrimônio material, imaterial, arqueológico e mundial, tendo como foco um despertar das novas gerações para a importância do reconhecimento e da preservação desses bens. A Caravana é gratuita, aberta ao público em geral todos os dias, em dois turnos, manhã e tarde, sem necessidade de agendamento, com acesso prioritário de grupos escolares. O Projeto tem capacidade para receber até 400 pessoas diariamente.

A Caravana pretende dar a oportunidade para que os participantes possam, por meio do conhecimento, ampliar os horizontes, valorizar a autoestima e ganhar um novo olhar para si mesmo e o mundo, por meio da vivência do patrimônio cultural. Nesse sentido, a palavra-chave da proposta é acolhimento, tendo como ferramenta três pilares: empatia, emoção e, por fim, transformação. Produzida pela carioca LP Arte, a Caravana é patrocinada pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e parceria das secretarias de educação das cidades visitadas.

O tempo médio em cada experiência dura entre 7 e 14 minutos, com dez pessoas por vez, atendendo simultaneamente até 70 participantes. Toda a jornada é acompanhada por monitores, divididos por todos os sete núcleos do projeto. Diariamente são disponibilizados ônibus gratuitos para o transporte de ida e volta dos estudantes, com capacidade média para 40 pessoas. O projeto também promove condições de acessibilidade, com disponibilização de intérpretes de libras, produção de conteúdo em braile e espaço acessíveis para cadeirantes.

A Caravana também convida, ao longo do seu trajeto, outras manifestações culturais locais envolvendo a comunidade para participar dessas experiências. Em Pindaré Mirim, o convidado é o grupo Bumba-Meu-Boi Capricho de São João.

E assim, na contramão dos grandes eventos focados nas principais capitais, a experiência única e ambiciosa de cultura, educação e entretenimento está sendo levada para o público infantojuvenil de cidades do interior do Nordeste e do Norte do Brasil. As próximas cidades serão Alto Alegre do Pindaré, Buriticupu e Açailândia, no Maranhão, e Bom Jesus do Tocantins, Marabá, Parauapebas e Ourilândia do Norte, no Pará.

Compartilhar: