Bruno Miguel | Galeria Kogan Amaro

Bruno Miguel, A Beautiful Image, 2021

Paletas vibrantes, patches variados vindos da China, porcelanas, brinquedos, miçangas e forminhas de doces, Bruno Miguel explora materiais inusitados para investigar as possibilidades de pintura na atualidade. Um conjunto de obras que refletem sua pesquisa atual compõem a exposição A Beautiful Image, primeira do artista exibida na Galeria Kogan Amaro, a partir de 5 de junho.

A mostra apresenta a série Pseudônimo, com obras inéditas produzidas desde 2017 até o começo do ano atual. O artista traz para a pintura imagens de naturezas distintas e de outros circuitos, como do universo doméstico e da sociedade de consumo e a relaciona com a Pop art, movimento com o qual se identifica. “Me interessa essa globalização do acesso aos produtos e, ao mesmo tempo, eu me identifico muito com essa estética neo-pop periférica. Sou de uma geração que testemunhou grandes mudanças, que se desenvolveu paralelamente à internet, desenvolvendo um pensamento não linear e que graças à cultura dos videoclipes teve a capacidade de absorver imagens alteradas e aceleradas, e vemos esses reflexos em como o mundo hoje consome e produz uma infinidade de imagens nas redes sociais.” pontua Bruno Miguel.

Para finalizar suas obras, o artista cria diferentes camadas de resina simulando uma superfície de plástico, plástico bolha ou espuma rugosa. A técnica causa a impressão das pinturas estarem dentro de uma embalagem, como se fossem objetos de uma sociedade de consumo. “No discurso do artista, nota-se insistentemente ganas de versar sobre um mundo externo a ele: sobre imagens que o circundam. Bruno Miguel explora, por meio da pintura, as imagens de um mundo fraturado pela desintegração; acelerado pelo entretenimento; enganado pela promessa da globalização”, analisa o curador Ulisses Carrilho .

Entusiasta da pintura como pensamento e campo estendido, Bruno Miguel traz para A Beautiful Image a questão do processo lento e temporal da pintura inserida em um mundo de velocidade de informações e imagens, com uma sociedade voraz. “Eu sempre me pergunto: ‘O que, como e por que pintar?’. Em um mundo repleto de possibilidades tecnológicas, o espectador está cada vez mais presente nas interfaces do celular e na tela do computador. As pinturas em sua maioria não são mais vistas ao vivo. Como uma pesquisa pode se manter política, relevante e questionadora, sem renunciar ao apreço estético e sem parecer oportunista é algo que sempre me norteia”, explica Bruno Miguel.

“Bruno Miguel é professor na Escola de Artes Visuais do Parque Lage há mais de uma década e é flagrante o seu interesse em elaborar uma pesquisa poética que investiga a formação de um certo olhar: o artista busca apurar uma sensibilidade em relação às imagens que já estão no mundo”, pontua Ulisses Carrilho.

O público pode visitar a exposição com horário agendado pelo telefone (11 3045-0755 / 0944) ou e-mail (atendimento@galeriakoganamaro.com). A Galeria funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h, e aos sábados, das 11h às 15h, com número limitado de visitantes, uso obrigatório de máscara, além da disponibilização de álcool em gel e orientação de distanciamento mínimo de 1,5 metro entre clientes e colaboradores.

Compartilhar: