BH: Cidade Fantástica | Sesc Palladium

A partir da terça-feira, dia 7 de setembro, o Sesc Palladium recebe a intervenção “BH: Cidade Fantástica”. Realizada na unidade desde 2015 com múltiplas temáticas, a nova edição do projeto Desvios traz o recorte de uma cidade mais divertida, acolhedora e afetiva. A proposta mescla arte digital e intervenção urbana, oferecendo ao público novos olhares sobre Belo Horizonte. Organizada por Guilherme Pertence e Felipe Martins, profissionais da economia criativa, a atração conta com dois importantes projetos artísticos. Um feito em colaboração com o ilustrador Paulo Marcelo Oz, que transformou a capital mineira em um grande parque de diversões, e outro desenvolvido em conjunto com o artista Raul Pixel, que criou um Jogo de Tabuleiro da Avenida Afonso Pena.

É possível visitar a mostra, gratuitamente e sem agendamento prévio, de terça a domingo, das 11h às 21h, nos foyers do Sesc Palladium. A unidade também oferecerá visitas mediadas mensais no período da noite e para participar é preciso retirar o ingresso no site Sympla, já que as entradas são limitadas, seguindo os protocolos contra a Covid-19. Excepcionalmente no dia da abertura, terça-feira, 7 de setembro, a visita mediada será às 11h.

Para Felipe Martins, a mostra chega em um momento oportuno, em que o público pode se conectar com a cidade depois de um período mais rígido de isolamento social. “A proposta é criar essa visão lúdica de viajar no conceito de usufruir da cidade e seus espaços de maneira colorida e divertida. É um projeto que traz a cidade de uma nova maneira. BH não costuma ser tão representada em filmes e séries como São Paulo, Rio, Nova York, Londres e outras grandes cidades do mundo, então tentamos nós mesmos imaginar essas referências”, argumenta.

A Analista de Serviços Sociais do Sesc Palladium, Amanda Moreira, destaca o caráter democrático da intervenção, que dialoga com vários públicos. “O recorte proposto pelos artistas pode atrair tanto famílias com crianças, por trazer elementos divertidos e coloridos, quanto pessoas interessadas em economia criativa, por exemplo. Estamos atravessando um momento delicado, de pandemia, e o cuidado que devemos ter uns com os outros é fundamental. Queremos conectar pessoas de diferentes bairros a essa BH que pulsa aqui no centro da cidade, com carinho e afeto”, afirma.

Ela também reforça os cuidados tomados pela equipe do Sesc Palladium para que fosse possível voltar a receber o público na unidade depois de tantos meses de isolamento. “As visitas seguirão os protocolos, com limite de pessoas no espaço. Entendemos que é um momento de retornar, mas com muita calma e todos os cuidados com nosso público”, enfatiza Amanda.

Outras experimentações

Paralelamente à visitação, o Educativo do Sesc Palladium lança o segundo “Desvie- se”, programa educativo inspirado na proposição artística do novo Desvios. Desta vez a equipe explora a narrativa transmídia ao propor uma ação que parte de áudios que podem ser enviados pelo WhatsApp e se desdobra em outras experimentações audiovisuais. Além das experiências mediadas presenciais, a ideia é criar narrativas que conduzam o espectador a um passeio construído a muitas vozes. A cada mês, um novo episódio com um tema diferente dá vida ao “Desvie-se l Cidades Polifônicas”.

O primeiro capítulo, lançado no fim de agosto, tinha o tema “Um brinquedo no meu bairro” e convidava as pessoas a criarem um brinquedo imaginário para deixar o bairro mais divertido. No fim de setembro, no dia 30, será lançado o episódio “Meu corpo na cidade”, cujo objetivo é propor sobre a diversidade de pessoas que transitam pelas cidades e uma relação direta com a acessibilidade. É preciso pensar como tornar BH, e as cidades em geral, em um lugar mais acessível, acolhedor e poético!

O público pode contribuir encaminhando áudios de até 1 minuto e 30 segundos para o WhatsApp do Educativo do Sesc Palladium (31)99510-1527 até o dia 20 de cada mês. A voz desta pessoa se juntará a outras e em uma grande história coletiva que será disponibilizada no IGTV do @sesc.palladium, no SescFlix (canal do Sesc em Minas no YouTube) e em propostas educativas presenciais.

Compartilhar: