Arte Sacra para Ver e Sentir | MAS/SP – Museu Municipal de Iguape

O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, dando sequência às mostras comemorativas do seu Jubileu de Ouro – a ser completado em Junho de 2020 – exibe a primeira edição de seu projeto mais inovador com a abertura da exposição “Arte Sacra para Ver e Sentir”, com curadoria de sua conselheira Mari Marino, composta por 60 peças, em ABS, no município de Iguape.

Se tomarmos como ponto de partida a definição de “museu”, temos que: na definição do International Council of Museums (ICOM, 2001), o museu é uma instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, aberta ao público e que adquire, conserva, investiga, difunde e expõe os testemunhos materiais do homem e de seu entorno, para educação e deleite da sociedade. (…) deixando de ser passivos acúmulos de objetos para assumirem um papel importante na interpretação da cultura e na educação do homem, no fortalecimento da cidadania e do respeito à diversidade cultural, e no incremento da qualidade de vida”.

O MAS/SP, ciente das dificuldades de parte da população de se deslocar para conhecer sua sede, decide levar um recorte de seu acervo para apresentá-lo ao público.  Vem daí o projeto, MAS Itinerante, composto de réplicas exatas dos originais, parte de seu rico acervo. A técnica utilizada na execução das peças, processo de última geração, é baseado em impressão 3D, em ABS (acrilonitrila butanieno estireno), com policromia executada pela Oficina da Memória.

É uma mostra inclusiva, pensada para todos os públicos. Sua expografia foi concebida pela curadora, principalmente, para permitir um alto grau de acessibilidade; os visitantes poderão tocar e conhecer obras de iconografia sacra, raros exemplares de numismática e ourivesaria. Some-se a isso, obras de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, Frei Agostinho da Piedade, Benedito Calixto, Anita Malfatti, entre outros nomes excepcionais da cultura artística brasileira

Como define o Diretor Executivo do MAS/SP, José Carlos Marçal de Barros, “essa exposição contempla, pela primeira vez sob responsabilidade do MAS/SP, a oportunidade de sua fruição por deficientes visuais e auditivos, cumprindo, enquanto equipamento público, o direito garantido pela Constituição, sobre acessibilidade total às obras”.

Mari Marino define: “Deve-se a realização dessa mostra itinerante à preocupação com difusão da cultura brasileira e paulista, e ao consequente empenho, do governador João Doria”.

Com essa ação, o MAS/SP busca executar sua função de forma ampla levando, além de peças representativas da cultura brasileira, pedaços da história da urbanização paulistana.

Compartilhar: