Anselm Kiefer – Paintings na White Cube São Paulo

A White Cube São Paulo tem o prazer de apresentar uma exposição de trabalhos recentes de Anselm Kiefer. Os quadros desta exposição exploram temas de história, política e paisagem e, em particular, a visão de ‘O Plano Morgenthau “.

Nesta exposição, Kiefer retorna para a representação da paisagem rural e um de seus principais símbolos, flores desabrochando por meio da destruição e devastação. Nessas telas, que ecoam tanto a pintura romântica alemã e as paisagens de Van Gogh turbulentos, enormes extensões escuras da vida vegetal – trigo ou flores – dominam dois terços da composição da pintura. Fértil e abundante e pintados em massa, as plantas estão começando a derrubar e decadência, retratado a partir de uma perspectiva profunda dentro de seu meio.

A noção de transformação e alquímica sempre foi central para a prática do artista e aqui Kiefer combina camadas de impasto espessas de tinta acrílica com metal, sal e sedimentos eletrolítica para criar superfícies não fixadas, que mudam fisicamente durante o curso da existência da pintura. Em uma foto intitulada Morgenthau – Plano: Saeculum Aureum (2014), uma explosão de pisada e vegetação em decomposição roxo e verde é ajustado contra um trecho de céu dourado, criado por cobrindo a parte superior da tela com folha de ouro, enquanto em outros, verde sulfato de cobre sugere áreas de densa nuvem ou bolsões de decadência orgânica. A abordagem singular de Kiefer aos materiais, bem visível nestas obras, encena uma alquimia artística criando superfícies experimentais, lúdicos e dinâmicos que são constantemente em fluxo.

Obras “O Plano Morgenthau” apresentar uma visão cíclica do passado e do futuro, que faz parte de um processo reflexivo que aborda o absurdo fundamental da política e do poder inerente da paisagem, explorando a contradição aguda entre a beleza de uma paisagem pré-industrial e rural a destruição de um futuro econômico que ele representa.

 

Compartilhar: