Anna Bella Geiger | ArtRio

Um dos maiores nomes da arte brasileira contemporânea, Anna Bella Geiger realizou duas séries de múltiplos assinados em cashmere, em parceria com a Arrivals Gate, marca da artista Adriana Lerner. Os trabalhos têm como suporte xales de cashmere, feitos à mão por mulheres tecelãs de Katmandu, Nepal. Todo o trabalho de Adriana promove a continuidade deste artesanato tradicional, que reflete sobre um mundo baseado na construção coletiva e relações sem fronteiras.

Dentro dessa perspectiva, Anna Bella trouxe os mapas, tema recorrente de sua pesquisa desde a década de 70. A obra “Equações” (1977-1978), agora transposta em silk screen nos xales, sugere uma nova ordem mundial ao relacionar a matemática com a cartografia. No desenho, os
elementos díspares dos continentes devem ser unidos de forma a afirmar uma forte presença em nosso mundo.

“Comecei a pensar como meu trabalho poderia ter significado em um objeto artesanal. Nestas equações matemáticas, os números são substituídos por mapas da América do Sul, América do Norte e África. Eu chamo de ‘equaçõezinhas’, não para equalizar, mas para diferenciar nossas situações geopolíticas, ideológicas. Me apoiei nesse sistema para falar da arte”, conta Anna Bella.

“A arte não precisa ser algo estático, preso na parede. A ideia é poder interagir com a obra, com a textura surpreendente do material e poder levar sua arte para passear”, explica Adriana Lerner, que além de criar sua própria arte em cashmere, realizou parcerias com Frida Baranek, Fernanda Froes, e agora Anna Bella Geiger. E ainda em 2021, Artur Lescher.

Os trabalhos de Anna Bella Geiger estão disponíveis em uma instalação em um stand na ArtRio – Feira de Arte do Rio 2021 (de 8 a 12 de setembro, na Marina da Glória) com parte da renda revertida para o projeto social Criança Responder; online no site www.arrivalsgate.com e na Galeria Murilo Castro, em Belo Horizonte.

Confira abaixo vídeo sobre o projeto:

Compartilhar: