Anima – Desenho e vídeo | Referência Galeria de Arte

Até o dia 30 de janeiro de 2021, a Referência Galeria de Arte apresenta a exposição coletiva de acervo “Anima – Desenho e vídeo”, com obras de 12 artistas. A mostra é formada por desenhos de Alice Lara, Alex Cerveny, Athos Bulcão, Diô Viana, Fernando Lucchesi, Luiz Mauro, Marcelo Solá, Paulo Whitaker, Ralph Gehre, Raquel Nava e Virgílio Neto e vídeo de Karina Dias. A Referência Galeria de Arte fica na CLN 202 Bloco B Loja 11, Asa Norte, Brasília-DF. Telefone: +55 61 3963-3501.  Visitação, de segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábado, das 10h às 14h. O atendimento é realizado também pelas redes sociais Facebook @referenciagaleria e Instagram @referenciaarte, pelo e-mail referenciagaleria@gmail.com e pelo Wpp +55 61 98162-3111.

De um lado, caneta, lápis, nanquim, grafite, guache, lápis de cor, carvão, bastão de tinta a óleo, aquarela sobre diversos tipos de papel. Do outro, dois vídeos apresentados em monitores de LCD. “Anima – Desenho e vídeo” representa o sopro de vida que toda obra de arte contém, sendo capaz de desencadear sensações em quem se dispuser a ver, dialogar e questionar”, diz a galerista Onice Moraes.

Em uma reflexão sobre a organização da mostra, o artista plástico Ralph Gehre comenta que reunir obras de artistas com linguagens tão particulares e sólidas permite um exercício curatorial eloquente e didático, confrontando trabalhos que ressaltam as qualidades alcançadas nas produções individuais, enquanto elucidam o alcance do desenho entre seus extremos: como forma própria de expressão ou instrumento de uma construção. O artista ressalta que vale questionar se um vídeo pode ou não fazer parte de uma mostra que aborda a temática do desenho. “A suposta ação que ali, nesses vídeos, se registra, descreve um conjunto de percursos em que se destacam o traçado de algumas embarcações sobre as águas ou de uma pessoa caminhando. Em resumo, temos um plano bastante estável (em cuja trama buscamos acontecimentos) e sobre o qual se registra, continuamente, um caminho sendo traçado. Pois o que seria isso, senão desenho?”, conclui.

 

Compartilhar: