A Última Aventura

A SIM Galeria apresenta, entre os dias 25 de setembro e 31 de outubro, mostra individual da fotógrafa gaúcha e mestre em poéticas visuais, Romy Pocztaruk. Com curadoria da doutoranda em artes visuais pela USP, Gabriela Motta, a exposição reúne fotografias e vídeos sobre vestígios arquitetônicos, registrados em diferentes países. Em paralelo a sua exposição na SIM, Pocztaruk estará entre os participantes da 31ª edição da Bienal de São Paulo, maior evento relacionado à arte do país e um dos mais importantes do mundo, que acontece entre os dias 06 de setembro e 07 de dezembro.

A arquitetura é tema recorrente nas obras da artista e na exposição em Curitiba não será diferente. Às vésperas do Brasil receber as Olimpíadas de 2016, a fotógrafa apresenta na SIM a série Olympia, na qual busca investigar as transformações em estruturas urbanas e sociais que acometem as cidades-sedes. A partir dos resquícios abandonados, na maior parte das vezes instalações em ruínas, a artista rastreia o impacto do evento, que caracteriza como ?apocalíptico?. Pocztaruk fotografou as vilas olímpicas de Berlim, sede da Olimpíada de 1936, e de Sarajevo, sede em 1984. Em ambas, também capturou vestígios decadentes de estádios, ginásios, acomodações e arredores.

Outro componente da mostra é o vídeo Traumberg, que exibe locais desabitados e abandonados em Berlim, tais como um parque de diversões desativado e um antigo centro de espionagem americano do período da segunda guerra mundial. ?Essas ruínas urbanas foram capturadas em super-8 preto e branco, o que dá a esses lugares simbólicos e históricos um clima onírico de encanto e suspense?, descreve a artista.

Na Bienal de São Paulo, ela apresenta A Última Aventura, série fotográfica que retrata cenários esquecidos ao longo da rodovia Transamazônica. De acordo com um dos diretores da SIM Galeria, Guilherme Simões de Assis, a escolha da artista para integrar esta edição da Bienal representa um reconhecimento importante do trabalho de Pocztaruk.

Compartilhar: