A Borda Transborda | Alameda das Artes

Amarração, de Moisés Patrício

A CASACOR São Paulo recebe no ambiente Alameda da Artes, do paisagista Luciano Zanardo, a exposição A Borda Transborda, com curadoria de Adriana Cravo. As obras selecionadas são de 11 artistas brasileiros que buscam, através de fotos, pinturas, desenhos e esculturas, um reposicionamento no mundo, deixando para trás pré-conceitos estabelecidos pela sociedade e ultrapassando os próprios limites. “Essa exposição coletiva reúne obras de artistas, na sua maioria do Nordeste, para falar sobre o tema diversidade. É muito importante ter esse espaço na CASACOR e valorizar essas vozes por meio de belíssimas produções para dialogar e provocar atravessamentos como só a arte é capaz de fazer”, comenta Adriana Cravo.

De acordo com a curadora, o objetivo da exposição é realmente expressar uma voz que deseja se conectar com outros mundos, paralelos e transversos, mas que estão dispostos a estarem abertos, incluindo, somando e multiplicando. “Do centro para a borda o limite é certo. Assim como da borda para o centro. É transbordando que se faz infinito”, completa.

Mamilinho, da série Peludinhos, de Élle Bernardini

No elenco da mostra estão Élle Bernardini com a obra “Mamilinho”; Marcio Cerqueira com os temas “Preso em casa cheio de tesão” e “Love on the Left bank”; Rodrigo Bueno com “Okê Arô”; Adriano Machado com “A lavadeira derrama sua fé”; Ludmila Britto com “Margem”; Bela Seifarth com “A Ceia Nordestina”; Pedro Marighella apresenta “Contra-ataque”; Dodias com “Iroko”; Emanuela Boccia traz ” # Instagood “; Luiz Martins apresenta “Figuras Antropofágicas” e Moisés Patrício com “Amarração”.

A mostra ficará disponível até 15 de novembro no ambiente Alameda das Artes, criado pelo paisagista Luciano Zanardo, à frente do escritório Zanardo Paisagismo. Nele, o paisagista trabalha com duas espécies de plantas que são presentes na memória afetiva dos brasileiros: a Costela-de-Adão, que faz parte da família das aráceas, e que é uma das mais procuradas quando o assunto é urban jungle; e a Pata-de-Elefante, uma planta exótica, caracterizada pelo seu tronco singular que exerce a função de armazenar água.

Compartilhar: