DASARTES 91

OTOBONG NKANGA
CHRISTIAN BOLTANSKI
JOSEF BAUER
MARCIA PASTORE
PIERRE BONNARD
MATIAS MESQUITA

CAPA: Depois de expor na Bienal de São Paulo e receber menção especial na Bienal de Veneza, a artista nigeriana multidisciplinar OTOBONG NKANGA ganha sua primeira individual no Reino Unido. Sua obra aborda a política da terra e sua relação com o corpo, bem como as complexas histórias de aquisição e propriedade de terra.

FLASHBACK: A primeira retrospectiva na Áustria dedicada ao enigmático pintor pós-impressionista PIERRE BONNARD (1867-1947) se concentra no seu trabalho mais maduro, que começa a tomar forma após sua primeira visita ao litoral do sul da frança, em 1909, e sua profunda experiência com a luz do mediterrâneo. Sua paleta muda e as cores incandescentes do sul começam a definir sua obra – e a caracterizam também até o fim de sua vida.

DESTAQUE: Museu Belvedere 21 apresenta uma abordagem visionária da obra de JOSEF BAUER, um dos principais protagonistas da arte conceitual na áustria desde os anos 1960. Junto do Wiener Gruppe (Grupo de Viena), Bauer desenvolve uma linguagem escultural – no sentido mais verdadeiro da palavra – que faz uma conexão entre corpos e objetos.

ALTO RELEVO: A mostra Contracorpo, na Pinacoteca, exibe um recorte da produção da artista paulista MARCIA PASTORE, com obras produzidas ao longo de quase três décadas. O conjunto de peças se situa na interseção entre as artes plásticas e a arquitetura ao enfatizar as relações poéticas entre força, matéria e espaço.

REFLEXO: Uma vasta meditação sobre a vida e seu curso, a exposição da obra de CHRISTIAN BOLTANSKI, no Centre Pompidou, apresenta uma seleção de obras pelas quais ele continua a explorar a fronteira entre presença e ausência. Combinando memória individual e coletiva com uma reflexão cada vez mais profunda sobre ritos e códigos sociais, Boltanski desenvolve um trabalho sensível e corrosivo há meio século, como um estado de vigilância lúcida sobre nossas culturas, ilusões e desencantamentos. O artista fala à Dasartes.

GARIMPO: MATIAS MESQUITA é o artista escolhido pela equipe curatorial da DASartes para o Concurso Garimpo deste ano. O artista desenvolve trabalhos híbridos, onde a pintura encontra a arquitetura e materiais de construção, fazendo com que o suporte se torne parte da imagem construída.

Compartilhar:

DASARTES 12 anos