Vencedores ​do Prêmio Mundie de Fotografia

Selecionados entre quase 350 fotógrafos de 21 estados, os vencedores do Prêmio Mundie de Fotografia terão suas obras expostas na DOC Galeria, na Vila Madalena, a partir de 30 de agosto. Na mesma data, os vencedores receberão a premiação total de R$ 55 mil líquidos, sendo Nathalie Bohm e Ilana Lichtenstein na categoria Ensaio/Série (R$ 20 mil cada), e Fabiano Rodrigues, Marcelo Costa e Érico Toscano na categoria Fotografia Única (R$ 5 mil cada).

Os jurados Eder Chiodetto (curador), Eduardo Muylaert (advogado e fotógrafo) e Elinor Cotait (sócia do escritório Mundie e fotógrafa) concederam menção honrosa a mais dois ensaios, que também participam da mostra: BR Motels, de Alexandre Furcolin Filho e Jazzie Moyssiadis; e This could have been good, de Estefania Gavina.

“Dentre os direitos fundamentais, reconhecidos universalmente a cada ser humano, está o direito às artes e à cultura. Mas a afirmação deste direito, a viabilização de seu exercício cotidianamente, pedem a participação da iniciativa privada na promoção cultural, no incentivo à produção artística. Este foi nosso objetivo ao conceber o Prêmio Mundie de Fotografia, em celebração aos 20 anos de atuação do escritório, com a aquisição das obras vencedoras, pelo valor da premiação”, afirma Elinor Cotait, fazendo referência ao tema do Prêmio: “A afirmação do Direito às Artes e à Cultura”, presente no artigo XXVII,1, da Declaração Universal dos Direitos Humanos. “Diante da grande receptividade ao Prêmio, estamos analisando a possibilidade de dar continuidade à iniciativa, lançando outras edições futuramente”, complementa Elinor.

Na categoria Série/Ensaio, Nathalie Bohn apresenta In Aeterium, com imagens de vultos, rastros, silhuetas e sombras que sugerem a presença de um espectro; enquanto Ilana Lichtenstein reúne 12 páginas de seu primeiro livro em uma ponte dourada sobre o rio, que será lançado em 3 de setembro, também na Doc Galeria. Algumas imagens foram feitas por ela no Japão e outras vieram de uma caixa de fotos antigas, de seu avô, que retratam a mãe da artista. “Receber o Prêmio Mundie renovou a minha convicção de que as coisas podem ser feitas no tempo certo, fico muito feliz de que o Prêmio me dê como presente essa confiança”, conta Ilana, uma das vencedoras. “O livro, ao qual me dedico há dois anos, já tinha data marcada para ser lançado porque é o dia do nascimento de minha mãe, a quem o livro é dedicado”.

Na categoria Fotografia Única, participam Érico Toscano com Banhistas, feita no Mar Morto; Fabiano Rodrigues com Torso de Vidro, realizada na casa de vidro de Lina Bo Bardi, em São Paulo; e Marcelo Costa com Tempo Morto #3, uma composição de autorretratos performáticos. Para Érico, “o Prêmio é um grande incentivo para a continuidade da fotografia artístico-autoral, não só minha e dos ganhadores, mas de todos os fotógrafos que se empenham em sua produção diariamente”.

“O Prêmio foi um sucesso. Tivemos inscrições de praticamente todos os estados, um número significativo de participantes e, o mais importante, trabalhos de ótimo nível”, comemora o curador da iniciativa e jurado, Eder Chiodetto.

Compartilhar: