Primeiro Leilão da Mazo em Curitiba tem releitura de Lucio Fontana por Vik Muniz

VIK MUNIZ
Pictures of Pigment Series: ambiente Spazionale Contagli, after Fontana. Estimativa 
R$ 145.000 - R$ 165.000

VIK MUNIZ Pictures of Pigment Series: ambiente Spazionale Contagli, after Fontana. Estimativa R$ 145.000 - R$ 165.000

A Mazo é uma nova casa de leilões que nasce em Curitiba, e realizará leilões de arte moderna e contemporânea. Os leilões irão apresentar um panorama da arte brasileira que contemplará grandes nomes do modernismo brasileiro, os mestres acadêmicos paranaenses e os destaques da arte contemporânea nacional.

Primeiro Leilão

No leilão, com entrada franca, poderão ser arrematadas as obras, incluindo aquelas expostas previamente no Espaço Ícaro. O evento conta com apoio institucional das renomadas galerias Simões de Assis e SIM Galeria. Parte da renda do leilão será revertida para o setor de oncologia do Hospital Pequeno Príncipe.

Curitiba está de volta à cena dos grandes leilões de arte moderna e contemporânea. A nova casa de leilões de arte Mazo Leilões realiza seu primeiro leilão de arte em 10 de novembro, no Graciosa Country Club. Com uma cultura inovadora, que associa arquitetura à arte e à qualidade de vida, a incorporadora AG7 será patrocinadora ouro do evento e receberá, no Espaço Ícaro, localizado no Cabral, uma exposição especial, promovida pela Mazo, de algumas das obras que poderão ser arrematadas no leilão.

No catalogo há obras dos artistas Paulo Pasta, Helena Wong, Henrique Oliveira, Frans Krajcberg, Vik Muniz (com releitura de Lucio Fontana, Pictures of Pigment Series: ambiente Spazionale Contagli, after Fontana), Leda Catunda, Joana Vasconcellos, Gilvan Nunes, Paolo Ridolfi, Carlos Eduardo Zimmermann e Kboco, entre outros.

A exposição terá a presença diariamente dos mediadores da Mazo Leilões, para atender o público e explicar mais sobre as obras e o leilão. “Os leilões se tornaram, mundialmente, um espaço social para a cultura e o entretenimento no mercado de luxo, proporcionando o fortalecimento de relacionamentos sociais e também profissionais”, assinala o diretor da AG7, Alfredo Gulin Neto. “A AG7 tem uma afinidade natural com a arte, em especial, a arte contemporânea. Arte e arquitetura são temas entrelaçados em nossa concepção, por isso consideramos muito importante resgatar a cultura dos leilões de enfoque contemporâneo para o público de Curitiba”, enfatiza.

Compartilhar: