Pintura de Peter Paul Rubens redescoberta 400 anos depois

rubens

Uma pintura do artista flamengo Peter Paul Rubens que retrata o duque de Buckingham, dada como ‘perdida’, foi redescoberta em Glasgow, na Escócia, quase 400 anos depois, segundo a britânica BBC.

A obra, com data do século XVII, foi identificada pelo historiador Bendor Grosvenor, apresentador do programa Britain’s Lost Masterpieces, da BBC, sobre obras-primas perdidas do Reino Unido.

A pintura pertencia a uma coleção do museu de Glasgow e estava exposta ao público mas pensava-se que se tratava de uma cópia tardia realizada por outro artista.

O retrato restaurado de George Villiers, o primeiro duque de Buckingham, foi identificado como um “Rubens” verdadeiro por Bem van Beneden, diretor da Rubenshuis, a casa-atelier do artista em Antuérpia, na Bélgica, que considera que acrescentar esta pintura à obra de retratos do artista mostra como ele abordava o género.

As camadas de tinta acrescentadas em algumas áreas do quadro por outro artista posterior, em cima da camada original, e a acumulação de anos de poeira e sujidade, obscureceram o trabalho de Rubens até ao ponto de confundir com outro.

A pintura foi submetida a trabalhos de conservação do restaurador Simon Gillespie para voltar a ter a aparência original.

Compartilhar: