O mais malvado dos malvados, o mais querido dos queridos!

Cult carioca, Tantão é figurinha carimbada da cena contemporânea

Depois de fazer individual na Caixa Preta, no começo do ano, ele prepara sua próxima exposição. Ele enviou as fotos das telas que vem por aí em primeira mão pra DasArtes. Eis quando a visita ao ateliê do artista acontece mais uma vez de forma diferente. 

Tantão voltou de residência na Holanda onde fez uma individual e outra coletiva. Ele trabalha em seu ateliê em Niterói, onde também vive. Multiartista, foi integrante da Black Future e revelou de forma poderosa a trilha sonora com o avesso da cidade maravilhosa. Em paralelo, Tantão fez seu caminho nas artes visuais.

As geometrias de suas telas refletem anos em que, profissionalmente, realizou projetos de arquitetura a mão, e depois continuou com desenhos técnicos por computador, no Autocad. Nessa série sobre paisagens urbanas, podemos ver um pouco desse repertório. 

Suas histórias pipocam nas rodas de arte, em suas performances surpresas, no centro velho do Rio, na madrugada carioca. No ano passado, participou de apresentação do Chelpa Ferro no Circo Voador e esse ano vai participar de outro trabalho do Chelpa. 

Fique atento! 🙂

Compartilhar: