Novas construções de Henrique Oliveira por Redação

© Divulgação

© Divulgação

A Galeria Millan em São Paulo, apresenta a partir do dia 31 de março em seu recém-inaugurado espaço Anexo Millan, novas obras do artista Henrique Oliveira, o artista que já foi matéria de Destaque na revista Dasartes também participou em de nossos primeiros Anuários Dasartes na sessão Artistas Destaque, ajudando a impulsionar sua brilhante carreira.

Na mostra o artista apresenta uma seleção de suas criações mais recentes, entre pinturas, esculturas e uma instalação, mostrando os novos desdobramentos de suas pesquisas. Dez anos depois de sua primeira exposição individual em galeria, Henrique continua demonstrando grande versatilidade, explorando simultaneamente diferentes técnicas e caminhos e dedicando-se simultaneamente à pintura, à escultura e à instalação, com grande repercussão nacional e internacional. Suas pinturas mais recentes, por exemplo, parecem aproximar-se dos tons de terra e rosa que dominam suas célebres instalações feitas de restos de tapumes usados na construção civil. Ou então conversam com seus “quadros-esculturas” feitos com madeira compensada, trazendo uma fatura espessa e cores que remetem às camadas de material de suas instalações mais famosas.
Também no mesmo dia, uma individual do artista Emmanuel Nassar abre na Galeria Millan.

Sobre o artista

(Ourinhos / SP, 1973) Pintor por formação, além de obras sobre tela explora construções tridimensionais na forma de instalações temporárias e esculturas. Foi vencedor da 3a edição do Prêmio CNI SESI Marcantonio Vilaça, em 2009.

Em 2014, realizou instalações na Projective Eye Gallery – University of North Carolina (Charlotte, EUA), no Domaine de Chaumont-sur-Loire (França), e apresentou individual no Museu de Arte Contemporânea da USP (São Paulo, SP).

Em 2013 participou de residência artística em Paris (França), apresentou individual no Palais de Tokyo e participou de coletiva no Schirn Kunsthalle (Frankfurt, Alemanha).

Em 2012, realizou individuais na Galeria Millan (São Paulo), no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica (Rio de Janeiro, RJ) e na Offenes Kulturhaus (Linz, Áustria).

Em 2011, expôs no Smithsonian National Museum of African Art (Washington, EUA) e no Boulder Museum of Contemporary Art (Boulder, EUA), além de participar do Festival Europalia (Bruxelas, Bélgica).

Participou da 29ª Bienal de São Paulo, em 2010, com uma escultura de dimensões arquitetônicas em cujo interior o público podia caminhar.

Em 2009, construiu uma grande pintura tridimensional na Rice Gallery (Houston, EUA) e participou das Bienais de Monterrey (México) e do Mercosul (Porto Alegre, RS). Tem obras em coleções como a Pinacoteca Municipal de São Paulo, o Museu de Arte Contemporânea da USP e o Virginia Museum of Fine Arts (USA).

Compartilhar: