Museus da França e Holanda entram em acordo e adquirem juntos obras de Rembrandt por Redação

rembrandt

O acordo feito pelo Louvre e o Rijksmuseum representa o primeiro caso de dois países que compram juntos uma obra de arte. Os retratos de Maerten Soolmans e sua esposa Oopjen Coppit foram adquiridos pelos dois museus por 160 milhões de euros em uma venda privada organizada pela Christie’s. As pinturas pertenciam à família do banqueiro francês Éric de Rothschild e, segundo a lei francesa, a compra das duas obras juntas seria legalmente impossível. O museu holandês então adquiriu o retrato masculino e o francês o feminino, com o acordo de que as obras sempre serão exibidas juntas.

No momento as obras estão no Louvre, passando por uma pequena higienização. Elas serão expostas durante três meses a partir de fevereiro e depois partirão para o Rijksmuseum onde serão exibidas pelo mesmo período e receberão um tratamento completo de conservação. A partir de então as obras serão expostas a cada 5 anos em Paris e Amsterdam e posteriormente a cada 8 anos. As obras nunca poderão ser emprestadas, o que torna impossível a sua exibição em grandes mostras de Rembrandt.

Compartilhar: