Luiz Camillo Osorio é nomeado curador da 56a. Bienal de Veneza

Curador vai levar dois artistas brasileiros à Veneza e os nomes serão divulgados no início de dezembro

A Fundação da Bienal de São Paulo anunciou ontem que o crítico e curador carioca Luiz Camillo Osorio, 51, foi escolhido como curador da participação brasileira da 56å Bienal de Veneza, que no último século se consagrou como uma das instituições culturais mais prestigiadas do mundo. O crítico e curador paulista Cauê Alves, 37, foi designado seu curador assistente.

A nomeação de Camillo Osorio surge como dupla novidade, já que a Fundação Bienal de São Paulo costuma indicar sempre o mesmo profissional que está cuidando da edição atual no Brasil —no caso, o inglês Charles Esche. Segundo o presidente da Bienal, Luis Terepins, a decisão foi porque uma bienal seguida da outra fica na prática “muito tumultuado” para o curador. 

Ele é professor de estética no departamento de Filosofia da PUC-RJ e curador-chefe do MAM Rio. Cauê Alves, que sera seu assistente, é professor na PUC-SP e curador do Clube de Gravura do MAM-SP. Essa mudança abre caminhos para fortalecer a inserção internacional da crítica e história da arte produzidas aqui. Camillo Osorio disse ao Globo que vai levar dois artistas à Veneza, um com “trajetória consolidada e outro em ascensão”. Os nomes serão divulgados no início de dezembro.

 

Compartilhar: