João Turin no MNBA

Eleita a melhor mostra de arte de 2014 pela ABCA, exposição com obras de João Turin, chega ao Museu Nacional de Belas Artes - RJ

Depois de ter batido recorde de visitação no período em que esteve no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, onde recebeu 266 mil pessoas, a exposição “João Turin – Vida, Obra, Arte”, destacando a genialidade deste escultor brasileiro (1878-1949), abre no dia 28 de maio no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram/MinC.

Vencedora do prêmio Paulo Mendes de Almeida, concedido pela Associação Brasileira dos Críticas de Arte, na categoria “melhor exposição de 2014” a exibição tem curadoria de José Roberto Teixeira Leite, um ex-diretor do MNBA.

São mais de 80 peças reunidas na exposição, dentre elas as que o consagraram como um dos principais escultores animalistas brasileiros: as já conhecidas do público carioca “Luar do Sertão” e “Tigre esmagando a cobra”, além de “Marumbi”, “Onça à espreita” e mais 24 felinos. O público também poderá admirar de perto o “Frade”, escultura escolhida pelo governo brasileiro para presentear o Papa Francisco em sua visita ao Brasil em 2013, o que coloca João Turin entre os raríssimos artistas brasileiros presentes no Museu do Vaticano.

A mostra “João Turin – Vida, Obra, Arte”, também exibe uma verdadeira relíquia: uma Pietá, feita em 1917, para a Igreja de Saint Martin, em Condé-sur-Noireau, na Baixa Normandia, França. Mesmo depois da região ter sido severamente bombardeada e a Igreja de Saint Martin, com mil anos de história, seriamente danificada, a escultura permaneceu intacta. A temática indígena, fortemente presente na obra do escultor, estará muito bem representada. Entre as esculturas, o destaque é o Índio Guairacá, com 1,23m de altura, empunhando seu arco e flecha ao lado de um lobo.

Num outro segmento da exposição, os visitantes poderão admirar os desenhos de Turin, os quais também serviram de inspiração para as esculturas criadas. Integra a exposição um exemplar do livro biográfico que leva o mesmo nome da exposição. Escrito por Teixeira Leite, a publicação foi vencedora do prêmio Sérgio Milliet na categoria melhor livro de arte de 2014, premiação concedida pela ABCA(Associação Brasileira dos Críticos de Arte).

Compartilhar: