Exposição em comemoração aos 30 anos do Itaú Cultural reúne 750 obras no Ibirapuera

Foto: Gilberto Marques/A2img

Uma constelação de histórias, identidades e estéticas ocupa os quatro andares da Oca, no Parque Ibirapuera, em São Paulo.

A exposição Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos comemora as três décadas de atividade do instituto com um mergulho em cerca de 750 obras do acervo de arte do Itaú Unibanco.

Para a curadoria – realizada em parceria com as áreas do instituto –, foi convidado Paulo Herkenhoff, que agregou ao projeto Thais Rivitti e Leno Veras. A seleção construída por esse grupo dispõe, nos quatro andares da Oca, as obras seguindo a ideia de constelação: pela proximidade, diálogos entre artistas, temas e momentos históricos são criados, sem que haja um percurso único. Vários sentidos podem ser percorridos pelo visitante.

A expografia – criada pela equipe de Álvaro Razuk – acompanha essa orientação e dispõe as obras em um modelo radial, que dá uma visão de conjunto de cada andar e só sugere caminhos e seções, sem delimitar o acesso. Também no sentido de incentivar múltiplas visões está o aplicativo (itaucultural.org.br/30anos), em que o visitante pode sugerir os seus próprios percursos pela mostra, assim como acessar textos e entrevistas.

Além disso, a exposição também ressalta os esforços do instituto em incentivar a criação, a manutenção da memória e o pensamento crítico em cultura. Publicações impressas e produtos audiovisuais produzidos pela nossa equipe estarão disponíveis no espaço.

As peças foram organizadas em 20 núcleos espalhados pelos quatro andares do edifício, projetado pelo renomado Oscar Niemeyer. Cada piso tem uma organização temática por período: no térreo estão “São Paulo” e “De memória e matéria”; no subsolo fica “Da numismática à cibernética”; no primeiro andar, “Expressão e racionalidade”; e no segundo andar, “Uma invenção simbólica do Brasil: África e barroco”.

Entre os principais destaques da exposição, está a escultura “Spider”, de Louise Bourgeois, que pela primeira vez sai do local onde estava instalada desde 1997, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, para dentro da Oca. Ou uma escultura de mais de cinco metros de altura de Ascânio MMM, comissionada ao artista por Olavo Setúbal nos anos 1970 quando era prefeito da cidade. Removida em 1989 da Praça da Sé, onde dividia espaço com obras de Sergio Camargo, Rubem Valentim e Felícia Leirner, foi dada como irrecuperável e agora foi reconstruída especialmente para a mostra.

Há também raridades como dois mapas do século XVII: “Jodocus Hondius: AmericaSeptentrionalis” (1613) e “Henricus Hondius: Accuratissima Brasiliae Tabula” (1630) e seis livros do mesmo período. Estas obras antigas dividem espaço com obras contemporâneas, de artistas como Adriana Varejão, Beatriz Milhazes, Vik Muniz, Berna Reale, Jaime Lauriano, Ayrson Heráclito e Eder Oliveira.

Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos está em cartaz até 13 de agosto de 2017 de terça a domingo | 9h às 18h com entrada gratuita na Oca | Avenida Pedro Álvares Cabral – Portão 3 – Parque Ibirapuera – São Paulo.

Compartilhar: