Eduardo Kac em Nova York e outros brasileiros pelo Mundo

© Divulgação

© Divulgação

O artista carioca Eduardo Kac que já estampou as páginas da revista Dasartes na sessão Ateliê do Artista, está atualmente em cartaz na cidade de Nova Iorque com uma exposição solo chamada: Eduardo Kac: The Lagoglyph Series. A exposição acontece na galeria Geary Contemporary e se estende até o dia 5 de março.

Além de Nova Iorque, o artista participa da mostra “Volatile!”, em cartaz na Poetry Foundation, em Chicago, até 19/2. Ainda faz parte da coletiva “Eletronic Superhighway”, que acontece na Whitechapel Gallery, em Londres, entre 29/1 e 15/5, além de ter seus hologramas exibidos na mostra “Electronic Literature: Politics and the Body in the Digital Present”, no Centro Cultural Tlatelolco, na Cidade do México, até 17/1.

Outros artistas brasileiros de grande renome seguem na agenda de 2016 com mostras no exterior, as informações são do site Mapa das Artes:

Henrique Oliveira (Galeria Millan) participa da coletiva “Crafted – Objects in Flux”, em cartaz no Museum of Fine Arts of Boston (EUA), até 10/1/16.

Maria Laet (A Gentil Carioca) participa da exposição “Tangents”, no MSK Gent (www.mskgent.be), em Ghent, na Bélgica, de 10/10/15 a fevereiro de 2016.

A Tate Modern, em Londres (Inglaterra), realiza de 18/9/15 a 24/1/16 a mostra “The World Goes Pop”, que conta a história da pop art por meio de obras das décadas de 1960 e 1970 de artistas de várias partes do mundo, entre eles os brasileiros Antonio Dias, Wesley Duke Lee, Anna Maria Maiolino, Claudio Tozzi, Raymundo Colares e Teresinha Soares.

A mostra “Transmissions, Art in Eastern Europe in Latin America, 1960-1980”, em cartaz no MoMA, em Nova York (EUA), de 05/09/15 a 03/01/16, conta com obras de Antonio Dias, Artur Barrio, Paulo Bruscky, Sérgio Camargo, Willys de Castro, Lygia Clark, Anna Bella Geiger, Hélio Oiticica, Mira Schendel e Carlos Zilio.

A 31ª Bienal de São Paulo apresenta até 24/1/16 na cidade do Porto, em Portugal, uma seleção de seus artistas no Museu de Arte Contemporânea de Serralves. Simuultaneamente serão apresentados no museu obras do carioca Cildo Meireles da Coleção Serralves. Na mostra da Bienal serãoa presentadas obras de Éder Oliveira, Agnieszka Piksa, Ana Lira, Anna Boghiguian, Armando Queiroz (com Almires Martins e Marcelo Rodrigues), Bruno Pacheco, Chto Delat, Clara Ianni e Débora Maria da Silva, Danica Dakiw, Edward Krasiwski (fotografias de Eustachy Kossakowski), Etcétera… e León Ferrari, Gabriel Mascaro, Graziela Kunsch e Lilian L’Abbate Kelian, Johanna Calle, Juan Carlos Romero, Juan Pérez Agirregoikoa, Mark Lewis, Nilbar Gürew, Qiu Zhijie, Sandi Hilal, Alessandro Petti e Grupo Contrafilé, Tony Chakar, Virgínia de Medeiros, Voluspa Jarpa, Walid Raad, Wilhelm Sasnal e Yael Bartana. Museu de Arte Contemporânea de Serralves

O coletivo Assume Vivid Astro Focus realiza até 13/3/16 uma intervenção site specific no CAC Contemporary Arts Center, em Cincinnati (EUA).

Tomie Ohtake (Galeria Marcelo Guarnieri e Nara Roesler) tem obras na exposição “The World is Our Home. A Poem on Abstraction”, no Para Site, em Hong Kong, até 6/3/16.

A partir de 10/2/16, o The Olympic Museum, em Lausanne, na Suíça, realiza a mostra “Body and Culture Rio”, com obras de sete artistas brasileiros, entre eles Marcos Cardoso.

O alagoano Delson Uchôa (Zipper Galeria, em São Paulo, e Sim Galeria, em Curitiba) e o carioca José Bechara (galerias Marília Razuk, em São paulo, e Lurixs, no Rio de Janeiro) apresentam sua produção em diálogo na mostra “Squares and Patterns” no Ludwig Museum, em Colônia (Alemanha), até 24/1/16.Curadoria de Beate Reifenscheid, diretor do museu, e textos dele e de Agnaldo Farias. http://zpr.me/ludwigmuseum

O paulista Marcelo Mosqueta (Sim Galeria, em Curitiba, e Galeria Vermelho, em São Paulo) participa de mostra coletiva na Galleria Civica do MART (Museo di Arte Moderna e Contemporanea di Trento e Rovereto), em Trento (Itália) até 31/1/16. Também foi selecionado para a coletiva “Rocks, Stones and Dust”, em cartaz na University of Toronto Art Centre, no Canadá, com curadoria de John G. Hampton, até 18/12/15.

O carioca Ricardo Basbaum (Luciana Brito Galeria) participa da mostra coletiva “Control Mode Feedback” em Leipzig, na Alemanha, até 28/2/16.

Iran do Espírito Santo e Janaina Tschäpe (ambos da Galeria Fortes Vilaça) participam da mostra coletiva “Teoría del Duende”, no no Centro Frederico García Lorca, em Granada (Espanha) até 10/1/2016. Curadoria de Enrique Juncosa.

Rivane Neuenswchwander (Galeria Fortes Vilaça) participa da 4ª Trienal Poli/Gráfica de San Juan, em Porto Rico, até 27/2/16. O tema é “Displaced Images/ Images in Space”. Curadoria de Gerardo Mosquera, Alexia Tala e Vanessa Hernández Gracia.

Adriana Varejão, Arrigo Barnabé, J. Borges, Sofia Borges, Rodrigo Cass, Adriano Costa, Jonathas de Andrade, Deyson Gilbert, Fernanda Gomes, Marcellvs L., Milton Machado, Montez Magno, Cinthia Marcelle, Thiago Martins de Melo, Rodrigo Matheus, Rodrigo Cass, Cildo Meireles, Pedro Moraleida, Paulo Nazareth, Rivane Neuenschwander, Paulo Nimer Pjota, Sara Ramo, Mayana Redin, Gustavo Speridião, Tunga, Adriana Varejão, Caetano Veloso e Carlos Zilio participam da mostra “Imagine Brazil”, no DHC/ART, em Montreal (Canadá), até 13/3/16.

O carioca Eduardo Berliner (Casa Triângulo) participa da coletiva “Dark Mirror – Lateinamerikanische Kunst Seit 1968”, em cartaz no KunstMuseum Wolfsburg, na Alemanha, até 31/1/16.

Matheus Rocha Pitta (Athena Contemporânea) participa da mostra “No Hay Pan”, de 28/10/15 a 29/1/16, na Gluck 50, em Milão, na Itália.

A fotógrafa Claudia Jaguaribe apresenta na Flórida (EUA), parte da série “O Muro” estará na parede de entrada da mostra “Philondendron: From Pan-Latin exotic to American Modern”. A convite do curador Christian Larsen, Claudia fotografou em 2014 a Mata Atlântica em duas partes, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, a partir de uma perspectiva bem particular que reflete a relação da natureza pela cultura urbana. A exposição fica em cartaz até 28/2/16 no Museu Wolfsonian – Florida International University e inclui trabalhos de artistas como Heinrich Schott, Diego Rivera, Henri Matisse, Georges Braque, Roberto Burle-Marx, Paulo Werneck e Jean Royère.

Alexandre da Cunha (Galeria Luisa Strina) é o convidado do Plaza Projects, no MCA Chicago (EUA), até 24/7/16. Ele ainda participa da mostra “British Art Show 8”, coletiva curada por Anna Colin e Lydia Yee na Leeds Art Gallery, na Inglaterra, até 10/1/2016. O British Art Show é uma exposição itinerante que fornece uma visão geral da arte contemporânea mais interessante produzida no Reino Unido nos últimos cinco anos. Na cidade do México, o artista figura na mostra coletiva “Camera of Wonders), coletiva curada por Jens Hoffmann no Centro de la Imágen até 14/2/16. As obras foram reunidas a partir da Colección Isabel y Agustín Coppel e da coleção da Kadist Art Foundation.

Cildo Meireles (Galeria Luisa Strina) participa da mostra “Nous l’Avons Tant Aimée, la Révolution”, no Musée d’Art Contemporain, em Marseille, na França, de 04/07/15 a 10/01/16. Em San Gimignano, na Itália, na Galleria Continua, participa da coletiva “q ans a”, entre 25/9 e 9/1/16. Em Portugal, o artista carioca participa da mostra coletiva “How to (…) Things That Don´t Exist”, no Museu de Arte Contemporânea Serralves, no Porto.

Compartilhar: