Doze galerias brasileiras participam da ARCOmadrid

© Divulgação

© Divulgação

Coincidentemente pela primeira vez na feira, algumas das galerias mais prestigiadas do mundo irão fazer um único compromisso para promover a ARCOmadrid no calendário internacional.

Adicionado a isso há um compromisso com novos talentos da arte contemporânea, com 98 propostas dedicadas a um ou dois artistas, consolidando a feira como uma referência para a descoberta e pesquisa de novos artistas.

Com um total de 221 galerias de 27 países participantes: 167 pertencem ao Programa Geral; 18 do Solo Projects, e mais 18 do Opening. Para eles, como uma novidade, se juntam a grandes nomes internacionais que compõem o programa comemorativo imaginando outros futuros.

Esta edição é única também, por sua estratégia para renovar e impulsionar a feira como plataforma principal do mercado de arte. Para isso, entre outras coisas, será incorporado pela primeira vez ao seu programa tradicional, uma seleção de jovens colecionadores, que foram convidados, juntamente com os outros 250 de 33 países que compõem o programa de colecionadores.

A feira presta homenagem a Madrid com o projeto Ano 35, que propõe intervenções em diferentes espaços de arte contemporânea e instituições na cidade.

A IFEMA (organizadora do evento) marca o 35º aniversário da ARCOmadrid de 24 a 28 de fevereiro, com uma edição única que irá atender, excepcionalmente, a uma seleção de grandes nomes internacionais que até a edição anterior não tinha concordado em participar da feira.

Entre os artistas selecionados para o Solo Project estão os brasileiros Felipe Cohen e Tatiana Blass. Já as galerias somam 12 nomes, Anita Schwartz, Baró Galeria, Casa Triangulo, Dan Galeria, Fortes Vilaça, Galeria Jaqueline Martins, Galeria Luisa Strina, Galeria Leme, Luciana Brito Galeria, Galeria Marilia Razuk, Galeria Vermelho.

Compartilhar: