Claudia Tavares reflete sobre o finito da infância

A exposição “Vestida de infância” reúne fotografias, vídeos e objetos, na Galeria do Ateliê.

E se outubro é o mês das crianças, a data parece ainda soar mais sensível e pessoal para Claudia Tavares. A artista visual leva sua exposição “Vestida de infância” à Galeria Ateliê da Imagem, a partir do dia 03 de outubro. O trabalho, que tem a curadoria de Ivair Reinaldim, apresenta ao público cerca de 15 imagens entre 40x60cm a 100x70cm e dois vídeos.

Ao se referir ao tempo que não volta mais, Claudia falou da importância e situações marcantes em sua vida.

“Recebi de minha mãe vestidos usados por mim e minhas irmãs na nossa infância, que foram guardados desde então pela minha avó. Tentei vesti-los novamente, unir todos eles, abotoando uns aos outros para criar uma única peça. Não deu certo. A infância não me cabe mais”.

A exposição aprofunda no finito da infância e traz algumas reflexões como os questionamentos, lembranças, sentimentos e afetos, o que fez Claudia Tavares desenvolver vários trabalhos que derivam dos vestidos e da ideia de vestimenta.

Em uma das imagens, a artista utiliza os bordados encontrados nos vestidos como decalques e se “tatua”, criando assim uma nova roupa em sua própria pele. Já em um vídeo, as cenas apontam à tentativa, sem sucesso, de vestir um vestido dos tempos de outrora.

 

Serviço:

Galeria do Ateliê inaugura Vestida de infância
Exposição individual de Claudia Tavares – fotos, vídeos e objetos
Entrada franca
Abertura: 3 de outubro, às 19h – entrada franca
Visitação: até 18 de dezembro de 2014
Horários: Segunda a sexta de 10h às 21h | Sab de 10h às 17h
Livre
Entrada franca
Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Avenida Pasteur, 453, Urca
Tel: 21 2541 3314
www.ateliedaimagem.com.br

Compartilhar: