Belo Horizonte recebe feira de arte

Primeira feira de arte de Belo Horizonte, ArtBh promete movimentar setor ao reunir conceituados galeristas da capital mineira, no Minascentro

De 23 a 26 de maio, cerca de 30 das melhores galerias de arte do país movimentam o Minascentro, em Belo Horizonte, apresentando seus acervos para colecionadores brasileiros e para o grande público durante a ArtBh, primeira feira de arte moderna e contemporânea.

O responsável pela ideia é o promotor Nilso Farias, da Stand Marketing Cultural, conhecido por estar à frente de várias promoções de sucesso em todo o Brasil. Após se encantar com o mercado de arte foi o entusiasmo que o levou a coaptar galeristas da capital para que a nova feira nascesse. Galeria Murilo de Castro, Dotart Galeria, Lemos de Sá Galeria de Arte, Galeria Celma Albuquerque, Galeria Manoel Macedo, Galeria Quadrum, Galeria Orlando Lemos, Galeria Celma Alvim, AM Galeria, Galeria Beatriz Abi Ackel encabeçam a lista mineira.

“Minha opção em fechar com esse grupo nasceu pelo fato deles serem os melhores, os mais comprometidos com o mercado. São atuantes, têm um acervo de alta qualidade e valor artístico agregado e estão acostumados a fazer lançamentos em eventos de arte do mundo inteiro”, explica Nilso Farias. Junto a essas “feras”, como o promotor os classifica, haverá galerias de Norte a Sul do país, o que leva a crer que mais de 500 artistas estarão sendo apresentados na primeira edição da ArtBh.

Para o empresário, Belo Horizonte já merecia sediar um evento desse gênero há muito tempo. “A capital mineira não perde em nada para outros estados, oferece rede hoteleira equipada, restaurantes requintados, programação cultural densa e de alta qualidade, opções de lazer, além de segurança. “São fatores que contribuem para que não haja receio em trazer para cá os colecionadores de arte mais importantes do Brasil e do Cone Sul”, garante.

Nilso Farias sinaliza que, além de colecionadores, o público da ArtBh será formado por gestores de museus e acervos particulares, diretores de fundações direcionadas à arte, centros culturais, arquitetos, designers de interiores etc. Para começar essa experiência, que promete se expandir nas edições seguintes, optou por fazer um evento menor, com cerca de 30 galerias, que ocuparão o segundo andar no Minascentro.

Compartilhar: