Atual curador da Bienal de São Paulo é o novo diretor-geral da Pinacoteca

jochen

Jochen Volz, atual curador da 32ª Bienal de São Paulo assume o cargo de diretor-geral da Pinacoteca do Estado de São Paulo a partir de maio de 2017.

Como previsto desde sua contratação, o atual Diretor Geral, Prof. Dr. Tadeu Chiarelli, retomará sua agenda acadêmica em tempo integral na USP, onde leciona há 35 anos.

“Agradecemos enormemente a contribuição de Tadeu Chiarelli nos últimos dois anos que passou à frente do Museu. Sua presença, carisma e compromisso com a Pinacoteca ajudaram em muito a transformá-la” afirma José Olympio Pereira, presidente do Conselho de Administração da APAC, gestora da Pinacoteca desde 2006 e do Memorial desde 2009.

“O Jochen Volz foi uma excelente escolha e sua chegada significa mais um passo no sentido da internacionalização da Pinacoteca. Ele certamente vai seguir e aprofundar o trabalho que tem sido realizado com muita competência por Tadeu Chiarelli”, afirma o Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, José Roberto Sadek.

Durante o período em que Tadeu Chiarelli esteve à frente da Pinacoteca, várias ações foram realizadas – dentre elas a consolidação da exposição de longa duração com parte da rica coleção do Museu que, somada aos comodatos das Coleções Nemirovsky e Roger Wright, concentra no edifício da Pina Luz um panorama único da arte brasileira do século XVIII ao século XX. Dentre as exposições por ele realizadas, destaca-se a antologia de Marcelo Zocchio e Territórios, artistas afrodescendentes na coleção da Pinacoteca. A entrada para o acervo do Museu de 75 novas obras de arte de diversos períodos e suportes também marcou o legado de Chiarelli.

A trajetória nacional e internacional de Jochen Volz e sua bem-sucedida condução como curador da 32a Bienal de São Paulo o credenciaram para o cargo que assumirá a partir de maio de 2017.

“Jochen Volz está preparado para assumir a direção geral da Pinacoteca, pois acumula importante experiência à frente de renomadas instituições nacionais e internacionais como o Instituto Inhotim e a Serpentine Galleries. Tenho certeza que ele dará continuidade e ampliará a missão da Pinacoteca de ser um museu de referência em arte brasileira”, completa José Olympio Pereira.

As demais estruturas diretivas da APAC e seus equipamentos – a Pinacoteca e o Memorial – seguem inalteradas com Marcelo Costa Dantas respondendo pela diretoria Administrativa Financeira e Paulo Vicelli na diretoria de Relações Institucionais.

Jochen Volz (*1971, Braunschweig, Alemanha) Foi Diretor de Programação da Serpentine Galleries em Londres (2012 a 2015), Diretor Artístico do Instituto Inhotim, Minas Gerais (2005 a 2012) e curador do Portikus, em Frankfurt, Alemanha (2001 a 2004). Formado em história de arte, comunicação e pedagogia, foi co-curador da mostra internacional da 53ª Bienal de Veneza (2009) e da 1ª Aichi Triennial, em Nagoya, Japão (2010), curador convidado da 27a Bienal de São Paulo (2006) e curador da 32a Bienal de São Paulo (2016), entre outras colaborações em exposições em escala internacional. Vive em São Paulo.

Compartilhar: