Atlântico Contemporâneo reúne 11 galerias para um mês de mostra simultânea

A 7ª edição do Atlântico Contemporâneo mostra ao público série de pinturas, performances, debate e lançamento de livro.

Para quem é apaixonado por arte, prepare o coração, porque haja fôlego e claro paixão, porque o programa é imperdível. Acontece a partir desta quinta-feira (04), com a abertura da 7ª edição do Atlântico Contemporâneo, evento coletivo que reúne mostras em 11 galerias do shopping, entre pinturas, passando por debates e lançamento de livro. Tudo isso com início às 19h, com vernissagens simultâneas, performances e muito burburinho pelos corredores do Cassino.

“Nosso objetivo é levar cultura para a grande massa. Estamos criando um público novo, com um olhar diferenciado para a arte, formando colecionadores e projetando artistas. Com 1500 m² de mostras simultâneas, o Cassino Atlântico se transformou no maior e principal centro permanente de arte contemporânea do Rio de Janeiro. A cada edição, o evento ganha mais espaço na mídia e maior adesão do público”, conta Ana Carvalho, coordenadora do evento.

A celebração se inicia no subsolo, na galeria Inox, com a exposição ‘Universo Bordallo Pinheiro – 20 Bordallianos do Brasil’, uma releitura do legado artístico de Rafael Bordallo Pinheiro com obras de 20 artistas visuais e designers brasileiros. São eles: Vik Muniz, Tunga, Regina Silveira, Maria Lynch, Isabela Capeto, Adriana Barreto, Barrão, Caetano de Almeida, Efrain de Almeida, Estela Sokol, Erika Verzutti, Fábio Carvalho, Frida Baranek, Laerte Ramos, Marcos Chaves, Martha Medeiros, Saint Clair Cemin, Sérgio Romagnolo, Tiago Carneiro da Cunha e Tonico Auad.

No 1° andar, a galeria Pontual Maurício Pontual recebe os convidados para a exposição “O Rio de outrora, o Rio de ora”, que reúne de 12 pinturas inéditas de Juarez Machado, renomado artista de Joinville que presta uma homenagem à cidade carioca com cenas da Lapa, de Copacabana e do Rio antigo.

A Tramas Arte Contemporânea exibe no segundo piso a mostra “Todas as cores do mundo e mais algumas que não posso contar”, do capixaba Renato Sant’Ana, que levará duas telas e uma instalação tridimensional, em que o público poderá interagir.

Ao lado, na galeria Movimento, o mineiro de Caratinga Paulo Vieira estará em cartaz com a exposição “Papéis Avulsos”, com texto de apresentação de Isabel Portella. Em uma fase nova, focada no autorretrato, o artista apresenta sete trabalhos sobre papel, produzidos com lápis de cor, grafite, guache e aquarela.

“Tudo o que reluz é ouro” é o título da individual de Vanderlei Lopes, na Galeria Athena Contemporânea, que conta com curadoria e texto de Fernanda Pequeno. A mostra será composta por esculturas inéditas, em bronze polido, e trabalhos recentes em papel. Além desta exposição, no dia 06 de setembro Vanderlei Lopes inaugura a individual “Grilagem”, no MAM-RJ.

Já na galeria Patricia Costa, ocorre uma homenagem aos 30 anos do movimento “Geração 80” com a mostra “Como vai você, Marcos Lima?”, com 13 pinturas abstratas assinadas por Marcos e conta com a curadoria de Franklin Espath Pedroso.

Na Colecionador Escritório de Arte acontece a exposição “Visão de emergência”, com curadoria de Marcelo Campos, a mostra reúne obras de nove artistas: Adriano Motta, Alan Adi, Cláudio Tobinaga, Dalton de Paula, Diego de Santos, Emanuel Oliveira, Lilian Maus, Maria Fernanda Lucena e Zé de Rocha.

Alexandre Elias leva sua pop art em portraits de anônimos e famosos, na galeria Gauguin.
Ainda No segundo andar, a artista e galerista Melinda Garcia inaugura o Museu Criacionista Melinda Garcia com obra multimídia, esculturas de sua autoria e lançamento e debate sobre o livro “Holomovimento: Espelho D’Alma”, uma decodificação da obra de Salvador Dalí.

No terceiro piso do Cassino Atlântico, o Espaço Cultural M.D. Gotlib inaugura a individual “À Flor da Rua”, de Fernando Campos Maia, com curadoria de Eliane Santos. O título tem a ver com os retratos compostos pelo artista, impregnados de intervenções e borrões, numa espécie de contraste entre o caos urbano e a sensibilidade da fotografia.

E por fim da maratona, e opulenta, artística, a TNT Arte Galeria exibe a exposição “O Espaco Plástico de José Maria Dias da Cruz”, com 20 obras assinadas pelo artista, que possui obras nos principais acervos públicos do país, como MAC, MAM-SP e Mar. Com mais de 60 anos de pintura, o artista é professor do Parque Lage e autor de três livros publicados sobre pintura.

Se no ano passado, o evento celebrou com sucesso o aumento de 30% das vendas, em relação ao período anterior – segundo organizadores –, a estimativa é que nessa edição o evento cresça mais, em visitações e vendas.

SERVIÇO
Avenida Atlântica, 4240 – Copacabana, Rio de Janeiro
Seg – Sáb: 10:00 – 19:00
04 de setembro até 27 de setembro

Compartilhar: