Artista cria, pela primeira vez na história da arte, um poema em território extraterrestre.

Eduardo Kac "Telescópio Interior", 2017.

Eduardo Kac "Telescópio Interior", 2017.

Eduardo Kac, que está atualmente em exposição na Luciana Caravello Arte Comtemporânea, é autor de “Telescópio Interior” a primeira obra concretizada no espaço.
A criação foi feita com apoio do Observatoire de l’Espace (que é o laboratório de arte-ciência da Agência Espacial Francesa), da Agência Espacial Europeia, e da Fundação Daniel et Nina Carasso.
Desde a década de 1980, Eduardo Kac tem escrito e produzido obras de arte e poesia que desafiam os limites da gravidade, como por exemplo seus poemas holográficos. Em 2007 o artista publicou o manifesto “Poesia Espacial”. Por fim, em 2017, realiza seu sonho de criar uma obra de arte diretamente no espaço a bordo da Estação Espacial Internacional.
O poema consiste em duas folhas de papel que juntas formam uma escultura. Conforme a peça vai orbitando, enxerga-se a palavra “moi” (“eu” ou “meu” em francês) e o cordão umbilical sendo cortado, signo da libertação humana.
O resultado dessa empreitada você pode conferir na exposição “Em Órbita: Telescópio Interior”, que fica em cartaz até 19 de agosto. Para maiores informações, confira a nossa agenda.

Compartilhar: