Toz | Galeria Movimento

Abertura da exposição “Risco” de Toz (Tomaz Viana) na Galeria Movimento, Rio de Janeiro.

Fotos: Paulo Jabur

Toz apresenta oito obras inéditas, que são divididas em duas salas.
Na primeira, observa-se o surgimento da palavra como persistência do traço, fazendo alusão aos seus grafites na área urbana, suscetíveis aos constantes apagamentos. A palavra na tela passa a ser reveladora, deixando aparente camadas coloridas do interior das pinturas. Nada é programado, as palavras surgem na cabeça do artista no momento da produção. “A ideia deste trabalho é criar uma arqueologia do futuro. Quem sabe um dia as pessoas vão encontrar grafites escondidos pelas cidades?”, sugere.
Na segunda, os personagens já conhecidos do público, como a boneca Nina e o Vendedor de Alegria, tornam-se secundários e dialogam com a estranheza de uma espessa camada de massa que o artista lança sobre a tela.

Compartilhar: