Wanda Pimentel | MASP

wanda-pimentel-ajustada

“Wanda Pimentel: Envolvimentos”, concentra-se na série “Envolvimento”, produção icônica de Wanda Pimentel (Rio de Janeiro,1943), feita a partir de 1967 e chegando a 1984. O foco da exposição, que exibe cerca de 30 pinturas vindas de coleções institucionais e privadas, é nos anos 1967-69, seu período mais prolífico.

Contando com uma trajetória sólida, com exposições nacionais e internacionais, essa é a primeira mostra monográfica de Wanda Pimentel dedicada exclusivamente à série Envolvimento. As obras, cujas cenas são de cores chapadas e vibrantes, retratam fragmentos do corpo feminino em meio a objetos do cotidiano, como eletrodomésticos, móveis e utensílios. As partes do corpo se misturam com interiores bem delimitados por linhas e formas geométricas. Formam as composições objetos domésticos, como bules, roupas, sapatos, guarda-chuva, máquina de costura, perfume, telefone, cinzeiro, entre outros.

Segundo a curadora Camila Bechelany, “A partir de seu envolvimento com o corpo feminino, os objetos parecem ganhar vida, da mesma forma que o corpo parece se desumanizar em meio aos utensílios. Assim, os objetos não são mais reduzidos a sua funcionalidade ou utilidade, parecem, por outro lado, ser animados e conviver de igual para igual com as pernas, os pés e dedos brancos na pintura.” Além disso, ao converter os objetos em signos gráficos, Pimentel dialoga sobre a desatenção mecânica do indivíduo em relação a esses objetos, uma vez que, ao naturalizar a presença das coisas em seu entorno, perde sua própria referência humana, se tornando também objeto.

Essa relação revela, no trabalho da artista, uma crítica à sociedade de consumo e ao período de intensa repressão sexual e de ideias no contexto da ditadura militar no país. É também um momento chave da emancipação feminina, do qual a artista utiliza-se para tratar da representação do corpo a partir do olhar de uma mulher que reivindica, mesmo que de forma sutil, o lugar do feminino na arte, principalmente na arte brasileira. Na série, o corpo retratado por Pimentel aparece de forma fragmentada, reforçando os questionamentos sobre a anulação da subjetividade feminina e a representação do corpo da mulher como objeto de desejo do olhar masculino.

Wanda Pimentel: Envolvimentos insere-se no contexto da programação de 2017 do Museu, que atenta para temas da sexualidade e do gênero numa perspectiva de histórias diversas e plurais na arte. Em torno da mostra Histórias da sexualidade (19.10.2017 a 09.02.2018), que contará com obras de diferentes períodos e acervos, serão apresentadas exposições monográficas de artistas brasileiros e internacionais, cujos trabalhos suscitam debates sobre corporalidade, desejo, sensualidade, erotismo, feminismo, questões de gênero, prostituição entre outros. Após a exposição de Wanda Pimentel, seguem-se as individuais de Henri de Toulouse-Lautrec, Miguel Rio Branco, Pedro Correia de Araújo, Guerrilla Girls e Tunga.

Compartilhar: