Sheila Oliveira | Zipper Galeria

Série "De onde emergem os nervos", 2017

Série "De onde emergem os nervos", 2017

A artista Sheila Oliveira volta a expor na Zipper, agora com a individual “De onde emergem os nervos”, aberta a partir de 20 de julho. Com curadoria de Eder Chiodetto, a mostra reúne composições fotográficas que refletem sobre a sensação de estranhamento que acomete o sujeito quando este se distancia do objeto, proporcionando novos olhares e potenciais criativos. A exposição integra o projeto Zip’Up, que, desde 2011, abriga projetos experimentais e propostas curatoriais inéditas. Em 2015, Sheila havia participado da coletiva “Constelações, Intermitências e Alguns Rumores”, também com curadoria de Eder.

Os trabalhos da artista partem da hipótese de que a vida contemporânea mecanizada tem distanciado a consciência sobre corpo e nossas atitudes, estabelecendo uma relação automatizada. De modo que o propósito de Sheila é retomar o caminho, dissecar de onde emergem os nervos. “Acessar o corpo através da atenção às sensações, apesar de parecer primário, nos dá ricas possibilidades do ver. Estender o olhar para a pele, a boca e os ouvidos, torna-se uma experiência completa”, ela sustenta.

Nestas experiências buscadas a partir da fotografia – e, muitas vezes, protagonizadas pelo próprio corpo da artista – Sheila mistura referências de seu processo de investigação, materializando sobreposições de ideias. “Por meio destas imagens sonhadas, registramos as vozes silenciosas de um corpo que, por vezes, suplica carinho, entendendo-o como obra de arte e então ouvindo sua linguagem poética através da percepção de um simples tocar e sentir de pele”, reflete.

Compartilhar: