Myriam Glatt | Centro Cultural Correios Niteroi

Fevereiro 2017

Fevereiro 2017

A artista visual Myriam Glatt não pode ver um papelão descartado nas calçadas da cidade que leva para seu atelier para ser transformado: é a matéria-prima para as colagens em grandes escalas que ela cria em formas orgânicas a partir de um olhar da série flores. Estes trabalhos podem ser vistos, a partir do dia 18 de março, na abertura da exposição “Flor, da contenção à expansão”, que ocupa duas salas no Espaço Cultural Correios – Niterói, com curadoria de Isabel Portella, até o dia 6 de maio. Além dos oito relevos – como ela gosta de chamar as composições em papelão -, a artista vai expor dez pinturas em acrílica sobre tela, todas batizadas com nomes de mulheres.

“Natureza e reciclagem estão diretamente interligadas. A natureza agradece a cada reciclagem, poupando maior desgaste. Minha ligação com o tema é muito forte e recorrente. Expus na ultima individual uma série que retratava sementes. Nesta exposição nos Correios é como se elas tivessem germinado, dando origem às flores e na sequência a expansão delas para o espaço com os relevos”, explica Myriam Glatt, que tem prevista, ainda para este ano, mais uma exposição.

Compartilhar: