Conversa com Sergio Lucena e os curadores Julia Lima, Fábio Magalhães e Rodrigo Vilella | Galeria Mezanino

© Divulgação

© Divulgação

A Galeria Mezanino promove uma conversa com o artista Sergio Lucena e os curadores Julia Lima, Fábio Magalhães e Rodrigo Villela. O encontro pontua o encerramento da mostra É como o vento, individual de Lucena em cartaz na galeria até 21 de maio.

Em exposição desde 2 de abril, a mostra apresenta o resultado do novo processo criativo do artista em um conjunto de telas inéditas, em grandes e médios formatos, produzidas entre 2015 e o início de 2016. As obras apresentam paisagens sugeridas e imaginárias que mesclam referências a sua infância no sertão paraibano e à produção de ícones da pintura como William Turner e Mark Rothko.

“O trabalho de Sergio fala, primeiro, de sua própria experiência seminal no sertão, mas também desperta em quem contempla suas telas sensações afetivas, memórias inatas ou percepções ímpares”, afirma Julia Lima, responsável pela curadoria da exposição.

Compartilhar: