Atlântico Contemporâneo, 7ª edição

Evento chega à 7ª edição com a participação de 11 galerias e mostras de artistas como Juarez Machado, Vik Muniz, Tunga, Vanderlei Lopes, Paulo Vieira, Renato Sant’Ana, Marcos Lima, Fernando Campos Maia e Melinda Garcia

Referência em artes plásticas no Rio de Janeiro, o Cassino Atlântico será palco da 7ª edição do Atlântico Contemporâneo, evento coletivo que reúne mostras em 11 galerias do shopping. De 04 de setembro a 27 de setembro, o público poderá conferir obras heterogêneas em diferentes suportes, de renomados artistas brasileiros.

De esculturas a pinturas, passando por debates e lançamento de livro, haverá um pouco de tudo na noite de abertura, dia 04 de setembro, a partir das 19h. O evento, que faz parte da agenda cultural da cidade, já virou tradição, com vernissagens simultâneas, performances e muito burburinho pelos corredores do Cassino.

“Nosso objetivo é levar cultura para a grande massa. Estamos criando um público novo, com um olhar diferenciado para a arte, formando colecionadores e projetando artistas. Com 1500 m² de mostras simultâneas, o Cassino Atlântico se transformou no maior e principal centro permanente de arte contemporânea do Rio de Janeiro. A cada edição, o evento ganha mais espaço na mídia e maior adesão do público”, comemora Ana Carvalho, coordenadora do evento.

No subsolo, a galeria Inox apresenta a exposição ‘Universo Bordallo Pinheiro – 20 Bordallianos do Brasil’, uma releitura do legado artístico de Rafael Bordallo Pinheiro com obras de 20 artistas visuais e designers brasileiros. São eles: Vik Muniz, Tunga, Regina Silveira, Maria Lynch, Isabela Capeto, Adriana Barreto, Barrão, Caetano de Almeida, Efrain de Almeida, Estela Sokol, Erika Verzutti, Fábio Carvalho, Frida Baranek, Laerte Ramos, Marcos Chaves, Martha Medeiros, Saint Clair Cemin, Sérgio Romagnolo, Tiago Carneiro da Cunha e Tonico Auad.

Logo no primeiro piso, a galeria Maurício Pontual recebe os convidados com uma exposição de 12 pinturas inéditas de Juarez Machado, renomado artista de Joinville, que está há 18 anos sem expor no Rio. Com a mostra “O Rio de outrora, o Rio de ora”, o pintor e escultor, de 73 anos, presta uma homenagem à cidade com cenas da Lapa, de Copacabana e do Rio antigo.

No segundo piso, outras boas surpresas. A Tramas Arte Contemporânea exibe a mostra Todas as cores do mundo e mais algumas que não posso contar, do capixaba radicado no Morro da Conceição RJ, Renato Sant’Ana, que levará duas telas e uma instalação tridimensional, em que o público poderá interagir. Com seus trabalhos multicoloridos, o ex-assistente de Jorginho Guinle promete encantar os visitantes.

Logo ao lado, na galeria Movimento, o mineiro de Caratinga Paulo Vieira estará em cartaz com a exposição “Papéis Avulsos”, com texto de apresentação de Isabel Portella. Em uma fase nova, focada no autorretrato, o artista apresenta sete trabalhos sobre papel, produzidos com lápis de cor, grafite, guache e aquarela. “Eu pinto gente. Represento nelas os meus desassossegos, a minha vontade de compreender nosso cotidiano”, diz o artista.

“Tudo o que reluz é ouro” é o título da individual de Vanderlei Lopes, na Galeria Athena Contemporânea, que conta com curadoria e texto de Fernanda Pequeno. A mostra será composta por esculturas inéditas, em bronze polido, e trabalhos recentes em papel. Além desta exposição, no dia 06 de setembro Vanderlei Lopes inaugura a individual “Grilagem”, no MAM-RJ.

A galeria Patricia Costa presta uma homenagem aos 30 anos do movimento “Geração 80” com a mostra “Como vai você, Marcos Lima?”, com 13 pinturas abstratas assinadas por Marcos, que estudou com Luiz Aquila e participou da famosa exposição realizada em 1984, no Parque Lage, no Rio de Janeiro. A curadoria é de Franklin Espath Pedroso.

Na exposição “Visão de emergência”, na Colecionador Escritório de Arte, o curador Marcelo Campos, reúne obras de nove artistas: Adriano Motta, Alan Adi, Cláudio Tobinaga, Dalton de Paula, Diego de Santos, Emanuel Oliveira, Lilian Maus, Maria Fernanda Lucena e Zé de Rocha.
Alexandre Elias será o protagonista na galeria Gauguin. Artista plástico, músico e diretor teatral, Elias mostrará sua pop art em portraits de anônimos e famosos, como Gerald Thomas – que mandou para Alexandre, de Nova Iorque, uma série de selfies feitos em Iphone; ou Lília Cabral, que posou para uma sessão exclusiva de fotos. O título da mostra, “Quanto mais você tenta me apagar, mais eu apareço” foi tirado de um verso da música “The Eraser”, do Radiohead.

Ainda no segundo andar, a abertura do evento conta com a inauguração de um novo espaço da artista e galerista Melinda Garcia. Com obras de grande porte espalhadas por importantes espaços públicos, como Parque da Catacumba, no Rio, e Parque do Ibirapuera, em São Paulo, a artista inaugura o Museu Criacionista Melinda Garcia com obra multimídia, esculturas de sua autoria e lançamento e debate sobre o livro “Holomovimento: Espelho D’Alma”, uma decodificação da obra de Salvador Dalí.
No terceiro piso do Cassino Atlântico, o Espaço Cultural M.D. Gotlib inaugura a individual “À Flor da Rua”, de Fernando Campos Maia, com curadoria de Eliane Santos. O título tem a ver com os retratos compostos pelo artista, impregnados de intervenções e borrões, numa espécie de contraste entre o caos urbano e a sensibilidade da fotografia.
Já a TNT Arte Galeria exibe a exposição “O Espaco Plástico de José Maria Dias da Cruz”, com 20 obras assinadas pelo artista, que possui obras nos principais acervos públicos do país, como MAC, MAM-SP e Mar. Com mais de 60 anos de pintura, o artista é professor do Parque Lage e autor de três livros publicados sobre pintura.
O resultado do Atlântico aponta um enorme potencial de crescimento: segundo seus organizadores, na última edição, houve um aumento de cerca de 30% nas vendas das galerias, no período do Atlântico Contemporâneo. “Este número é resultado de uma vontade coletiva de promover esta grande parceria profissional. A marca Atlântico Contemporâneo fornece bases sólidas para a formação de um novo público. Isso é importante para a renovação e consolidação do mercado”, afirma Rafael Peixoto, também organizador do evento.

Galerias participantes – Galeria Athena Contemporânea, Galeria Maurício Pontual, Galeria Inox, Galeria Movimento, Galeria Tramas, Colecionador Escritório de Arte, Galeria Patricia Costa, Galeria Gauguin, Espaço Cultural M.D Gotlib, Galeria TNT Contemporânea, Museu Criacionista Melinda Garcia.

Destaques
Athena Contemporânea – A exposição de Vanderlei Lopes, que também está com uma individual no MAM-RJ, será composta por esculturas inéditas e trabalhos recentes em papel. As peças inéditas são de bronze polido e foram produzidas exclusivamente para a mostra.
Galeria Maurício Pontual – Exposição de 12 pinturas inéditas do artista plástico Juarez Machado que, desde 1986, se divide entre o Brasil e seu ateliê em Paris. Além de pintor, é escultor, desenhista, cenógrafo e designer.
Galeria Movimento – O mineiro Paulo Vieira sempre gostou de pintar gente. Em suas obras, representa seus desassossegos, sua vontade compreender o cotidiano. Atualmente trabalha com autorretratos preparados com grafite, guache e lápis de cor, todos sobre papel. Sete novos trabalhos estarão reunidos na exposição.
Galeria Tramas – Renato Sant’Ana desce as ladeiras do Morro da Conceição para apresentar obras inéditas na exposição “Todas as cores do mundo e mais algumas que não posso contar”. Pela primeira vez, o artista apresenta a série “Poças Quânticas” utilizando como suporte a tela, além de uma instalação em que o público poderá interagir.
Patricia Costa Galeria de Arte – Integrante da exposição “Como vai você Geração 80”, Marcos Lima ganha homenagem na mostra “Como vai você, Marcos Lima”, com 13 pinturas abstratas. A curadoria é de Franklin Espath Pedroso.
Galeria Gauguin – A exposição de Alexandre Elias é composta basicamente de pinturas em acrílica sobre tela, que misturam outras técnicas como Stencil, fotografia, serigrafia, colagem. Numa série de Portraits, foram pintados anônimos e famosos.

Espaço Cultural M.D Gotlib – O artista Fernando Campos Maia apresenta uma série de fotografias com interferência na exposição “À Flor da Rua”, com curadoria de Eliane Santos.
Museu Criacionista Melinda Garcia – O novo espaço da artista e galerista Melinda Garcia será um centro cultural para estudos, debates, exposições e eventos. Na abertura haverá exposição de esculturas, além de uma obra multimídia com todo o acervo da artista.

TNT Arte Galeria – A galeria apresenta a exposição “O Espaco Plástico de José Maria Dias da Cruz”, com 20 obras assinadas pelo artista.

Galeria Inox – A exposição “Universo Bordallo Pinheiro” reúne obras de 20 artistas visuais e designers brasileiros, inspirados no legado de Rafael Bordallo Pinheiro. Entre eles: Vik Muniz, Tunga, Isabela Capeto, Barrão, Erika Verzutti e Efrain de Almeida.
Colecionador Escritório de Arte – Com curadoria de Marcelo Campos, a exposição “Visão de emergência”, reúne trabalhos de nove artistas: Adriano Motta, Alan Adi, Cláudio Tobinaga, Dalton de Paula, Diego de Santos, Emanuel Oliveira, Lilian Maus, Maria Fernanda Lucena e Zé de Rocha.

 

Compartilhar: