Ana Sario | Galeria Marcelo Guarnieri

Ana Sario, Para Cezanne, 2016. Foto: Felipe Berndt

Ana Sario, Para Cezanne, 2016. Foto: Felipe Berndt

A exposição “Onde não deveria estar” de Ana Sario encerra o ciclo de atividades da Galeria Marcelo Guarnieri, unidade Jardins, para o ano de 2016. Em sua primeira individual na galeria, a artista apresenta uma série de pinturas inéditas, com escalas distintas, que partem de um olhar seu sobre a paisagem, as quais buscam, em cenas comuns, um ruído da imagem.

Em quase 30 obras, produzidas nos últimos meses, as pinturas constroem uma panorâmica ao longo do espaço expositivo e exploram os modos de representação da paisagem. Buscando referências em cenas prosaicas, as imagens que aparecem nas densas camadas de tinta representam fragmentos elementares do nosso cotidiano. As pincelas são aparentes, e os fios do pincel regem a dinâmica de cada imagem – horizontal, vertical, diagonal -, sendo possível reconhecer o caminho executado em cada deslocamento do pincel.

“As pinceladas são aparentes, em outros momentos a pintura parece ter sido borrada, cada pintura aparenta ter uma dinâmica diferente, reforçando uma investigação e uma vontade de pertencer ou alcançar algo que já não esta mais lá”, conta a artista Ana Sario, acerca do seu processo de criação.

Da nova geração paulistana, Ana Sario é Bacharel em Artes Visuais pela Faculdade Santa Marcelina. Participou das coletivas: “Os Primeiros 10 Anos”, em 2011 e “Energias da Arte”, em 2009, ambas realizadas no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo e “Além da Forma” no Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, curada por Cauê Alves em 2012. Integra a publicação “Pintura Brasileira Século XXI”, da Editora Cobogó.

A exposição Onde não deveria estar que abre dia 03 de dezembro (sábado), das 14h às 18h, para convidados, fica em cartaz, com entrada gratuita, de 05 de dezembro de 2016 a 21 de janeiro de 2017, na unidade São Paulo da Galeria Marcelo Guarnieri.

Compartilhar: