Dasartes 64
setembro 2017

RADICAL WOMEN
GUERRILHA GIRLS
ARTRIO
LUSO-AFRO-BRASILEIRO
RODRIGO SASSI
ARTESANIA FOTOGRÁFICA

LEIA . BAIXE . COMPARTILHE ARTE

CAPA – No ano do empoderamento feminino, as mulheres são tema de várias exposições ao redor do mundo. Sua relevância na história da arte e seu papel político, muitas vezes não reconhecidos em sua época, recebem a atenção merecida. A Dasartes buscou nestas exposições uma pequena amostra de mulheres que marcaram a arte de seus países em diversas épocas e contextos e traz uma breve introdução ao trabalho de cada uma delas. Com esta matéria RADICAL WOMEN, o desejo de que a história não precise de uma data ou de empoderamento para estabelecer harmonia e igualdade de direitos entre os gêneros, celebrando com respeito as diferenças que tanto enriquecem a arte e nossas vidas.

REFLEXO – As GUERRILHA GIRLS aterrizam no Brasil com três exposições: a individual no MASP, em São Paulo, Frestas Trienal de Artes, em Sorocaba e em coletiva na Bienal de Curitiba. Veja o que eles tem a dizer sobre suas produções carregadas de empoderamento politico e social.

DESTAQUE – A ARTRIO estreia no dia 14 de setembro sua 7ª edição e tudo indica que está será a edição da virada! Veja todas as novidades e algumas das obras de arte que serão apresentadas ao público em um novo espaço no Rio de Janeiro.

FLASHBACK – Exposição sobre LUSO-AFRO-BRASILEIRO no Museu Afro Brasileiro relembra o Barroco como um dos primeiros movimentos artísticos nos quais o Brasil soube imprimir sua identidade tão particular. Veja texto do curador Manoel Araújo sobre a mostra que fica em cartaz até dezembro, em São Paulo.

GARIMPO  – Prestes a inaugurar uma instalação no Centro Cultural São Paulo, RODRIGO SASSI também expõe sua obra como um dos finalistas do Prêmio Marcontônio Vilaça. Veja texto sobre sua produção pela autora Elisa Maia.

ALTO RELEVO – A mostra ARTESANIA FOTOGRÁFICA no Centro Cultural BNDES, no Rio de Janeiro, reúne sete jovens fotógrafos e doze técnicas distintas que deixaram de ser praticadas sistematicamente há mais de um século.

ALTO FALANTE – “Arte contemporânea também cansa? Perguntam os curadores Alexandre Sá e Vitor Ramalho em artigo inédito dos críticos para a sessão Alto Falante.

Completam ainda a edição, as sessões AGENDA, DE ARTE A Z, COLUNA DO MEIO, NOTAS DE MERCADO e LIVROS. Aprecie!


Compartilhar: